DONATIONS luisinhofreitas@gmail.com

Monday, February 28, 2011

Libyan police 'shoot down' protesters in Tripoli

Libyan security services opened fire on Monday on an anti-Gaddafi protest in the capital of Tripoli, the Benghazi-based Quryna paper said.
Earlier reports said the security services started shooting in the air in the eastern part of Tripoli, where about 400 protesters had gathered to urge Libyan leader Muammar Gaddafi to step down.
"They opened fire on unarmed people, many of those were killed and injured," Quryna reported.
During an interview with the U.S. ABS TV channel, Gaddafi said he was sure Libyans still loved him.
He also claimed he had been betrayed by Western countries. "We fought against Al-Qaeda, and now when we fight against terrorism, they have left us. Maybe they want to invade Libya," Gaddafi said.
Violent nationwide protests demanding the end of Gaddafi's 42-year rule are currently raging across Libya. According to international organizations, up to 2,000 have been killed and another 4,000 wounded in the clashes. RIA Novosti

Siberian city to erect monument to Beatles

A bronze monument of The Beatles will appear in September in the Western Siberian city of Tomsk, local officials said on Monday.
The 6 million-ruble-monument ($200,000) will feature life-size statues of the Fab Four as they posed in 1969 on the cover of the Abbey Road album.
The mayor of Tomsk, Nikolai Nikolaychuk said he was sure the local Beatles fans would help to raise the money for the monument.
"We've got a lot of music fans and those brought up on Beatles music. Many of them are wealthy people. And I'm sure they could invest in this idea," the mayor said.
Tomsk sculptors Nikolai and Anton Gnedyh, celebrated for their monument to A Pregnant Woman, will create the monument. RIA Novosti

Yemen opposition rejects call for unity government


(CNN) -- Yemen's main opposition bloc on Monday rejected President Ali Abdullah Saleh's call to form a unity government to rule until elections to replace him, saying its goal is simply "the fall of the regime".
"The opposition will not enter a unity government with the ruling party and will stand with the demands of the people," said Mohammed Al-Qubati, the spokesman for the Joint Meeting Parties.
Saleh is under increasing pressure to resign from youth groups, opposition leaders and even members of his own powerful tribal group, all of whom have called for demonstrations Tuesday against his continued rule.
Saleh met Monday with Muslim scholars and members of opposition groups to discuss the possibility of forming a coaltion government that would rule until elections to replace him, according to two Yemeni government sources.
But the sources said no agreement had been reached and none was expected on Monday.
On Saturday, leaders of two prominent tribal groups, the Hashid-dominated National Solidarity Council and the Baqil tribe, said they would send members to join the protests calling for Saleh's resignation. Saleh is a member of the Hashid tribe.
A day later, the Joint Meeting Parties called for demonstrations on Tuesday. That's the first time it has called on its supporters to take to the streets since February 3, which had been branded a day of rage -- a common term for the mass protests that have spread across the Middle East and parts of Africa.
Opposition to Saleh has solidified in the wake of violent confrontations between security forces and protesters on Friday, when thousands of anti-government protesters demonstrated in Sanaa, Aden and elsewhere.
The clashes left four people dead and 26 wounded, according to medical officials. Amnesty International said it had reports that 11 people died in Friday's protest, bringing the overall death toll since protests began to 27.
On Tuesday, Interior Minister Mutahar al-Masri said that three members of security forces died and 10 were wounded in recent protests, according to the official Saba news agency.
Saba, citing an unnamed security source, has previously said the government denied shooting protesters.
Saleh did not appear to be wavering in his intention to remain in office. He spoke to military leaders Saturday, saying there was a plot against Yemeni unity and saying protesters in Aden were causing damage out of "selfishness".
Saleh has ruled Yemen since 1978 and has promised not to run for re-election in the next round, but protesters have increasingly argued that nothing less than his resignation will be acceptable to them.
The country has been roiled by a Shiite Muslim uprising, a U.S.-aided crackdown on al Qaeda operatives and a looming shortage of water. High unemployment fuels much of the anger among a growing young population steeped in poverty.
The protesters also cite government corruption and a lack of political freedom. CNN

Egypt's attorney general forbids Mubarak from leaving country


Cairo, Egypt (CNN) -- Egypt's attorney general issued an order Monday freezing the assets of former President Hosni Mubarak and his family and prohibiting them from leaving the country.
Attorney General Abdel Maguid Mahmoud ordered the moves after Mustafa Bakri, a member of Egypt's parliament who lost his seat after filing corruption cases against various officials, provided documents indicating Mubarak's family has secret bank accounts totaling more than 200 million Egyptian pounds ($147 million), according to EgyNews.
"I submitted the corruption documents on Sunday night and on Monday morning I was called in by the public prosecutor for investigation, and he asked me to rush to his office." Bakri told CNN. "The attorney general, himself, went over the documents in my possession and then issued his orders to bar Mubarak and his family from travelling and to impound their assets".
Mahmoud ordered the freeze for property owned by Mubarak, his wife Suzanne, his two sons Alaa and Gamal Mubarak, and their wives and children, EgyNews reported. The seizures include "movable properties, real estate, stocks, bonds and various financial assets"
It wasn't immediately clear how the order differed from a similar one reported last week.
Mubarak, through his attorneys and in official filings, has described reports of immense wealth as "fabrications and baseless rumors".
But Bakri said the documents he provided to Mahmoud "are the first solid and concrete evidence on the fortune collected illegally by Mubarak and his family".
Mubarak, who resigned February 11 after 18 days of protest against his rule, is believed to be staying at his residence in Sharm el-Sheikh. CNN

World leaders step up pressure on Gadhafi


Washington (CNN) -- The United States has frozen at least $30 billion in Libyan government assets, a U.S. Treasury official announced Monday -- one of a series of steps being taken by international leaders designed to break strongman Moammar Gadhafi's grip on power.
The $30 billion is the largest amount ever blocked under any sanctions program, according to David Cohen, the acting Under Secretary for Terrorism and Financial Intelligence.
American officials slapped the sanctions on Libya last Friday.
President Barack Obama, meanwhile, met Monday afternoon with U.N. Secretary-General Ban Ki-moon to discuss a variety of measures under consideration. CNN

Número 2 da Al Qaeda pede Estados islâmicos na Tunísia e no Egito

Em uma nova mensagem, o número dois da rede terrorista Al Qaeda, Ayman al Zawahiri, exortou os povos do Egito e da Tunísia a criar Estados islâmicos e alertou que os EUA estão "tentando manipular eventos para garantir que interesses americanos e israelenses sejam preservados".

Al Zawahiri criticou os novos dirigentes instalados no poder pelos EUA na Tunísia e Egito, além de pedir aos muçulmanos que lutem contra os "invasores", segundo o Site, centro americano de vigilância de sites islâmicos.

Essa é a terceira mensagem de áudio de Al Zawahiri divulgada desde o início da onda de revoltas no mundo árabe. O discurso foi gravado entre a queda do regime do ex-ditador da Tunísia, Zine El Abidine Ben Ali, em 14 de janeiro, e a do governo egípcio de Hosni Mubarak, em 11 de fevereiro.

O número dois da Al Qaeda também estimula os tunisianos a resistir contra o "ocupante francês" e a estabelecer um regime que seja um "modelo de assistência e justiça para vossos irmãos".

Segundo Al Zawahiri, os EUA permitiram que o ditador tunisiano, Ben Ali, caísse, em janeiro, quando ficou claro que era impossível manter o apoio. "No entanto, o comando dos assuntos continua nas mãos de homens dos EUA, seus agentes e seus soldados", afirmou Al Zawahiri.

O mesmo ocorreu no Egito, de acordo com a mensagem gravada antes da queda de Mubarak. Segundo Al Zawahiri, uma "alternativa" se apresentou na pessoa de Mohamed ElBaradei, ex-diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

"Não sei onde será instalada a sede deste governo de transição, no Cairo, em Viena ou em Nova York?", questiona.

"Representa uma alternativa em harmonia com o sistema internacional, que responde a seus interesses e dá aos pobres e aos fracos poucas liberdades", afirma na mensagem.

"Mas o Egito continuará sendo uma base para a campanha de cruzada e um sócio de primeiro destaque dos EUA para a guerra contra o islã chamada de guerra contra o terror, e um protetor da fronteira da entidade sionista (Israel)".

"A estrada ainda é longa antes da libertação da comunidade islâmica de seus agressores e invasores", conclui o "braço-direito" de Bin Laden. FRANCE PRESS Folha Online

El espectáculo y la diversión del Oscar estuvieron en Twitter y no en TV

(CNN) — Seamos realistas: los comentarios enviados en las redes sociales sobre la 83 entrega de los Premios de la Academia fueron más entretenidos que la ceremonia misma.

Hubo una gran cantidad de críticas agudas hacia el evento más popular de Hollywood en el terreno de las redes sociales, en especial sobre los conductores de la ceremonia, Anne Hathaway y James Franco.

El dúo de actores se convirtió en el tema del momento de Twitter con la etiqueta #youngandhiposcar, refiriéndose a la poca experiencia para conducir la gran gala de Hollywood.

“Estoy casi seguro de que Franco y Hathaway pensaban que era un ensayo de vestuarios”, puso en Twitter IndyweekArts.

Otros usuarios sugirieron que en el lugar de los jóvenes presentadores, tomaran el escenario personajes como el ex presentador de los Oscares, Billy Cristal, que salió a presentar una de las categorías, lo que arrebató el aplauso del público y una ovación de pie.

Incluso un conductor difunto recibió más apoyo que Franco y Hathaway.

“Los conductores me hicieron extrañar a Billy Cristal, Cristal me hacía pensar en Bob Hope y Hope me hacía reír pero está muerto”, comentó el productor del programa Daily Show Rory Albanese.

La etiqueta oscarsfail por la monótona conducción también se  hizo popular mientras avanzaba la noche.  

Ni siquiera la apariencia de James Franco y su intento por sacar adelante la ceremonia fue suficiente para entusiasmar a la audiencia.

En tiempos de las redes sociales cualquiera puede ser un crítico, pero en este caso, incluso ellos, -los críticos- manifestaron su aburrimiento. El famoso crítico de cine, Roger Ebert, comentó en Twitter: “El peor elenco en los Oscares que he visto, y tengo tiempo en ello. Algunos grandes ganadores, una buena distribución de los premios, ¿pero el espectáculo? Ahogado”.

Los usuarios de Twitter pronto se dieron cuenta de que la verdadera fiesta ocurría en ese espacio. Una seguidora de la ceremonia dijo a la cuenta de CNNShowbiz: “No la vi (la ceremonia) y no me importa. Todos en Twitter me actualizaban sobre lo que no me estaba perdiendo”.

Uno de los directores de innovación de la empresa de telecomunicaciones de At & T, Richard Robbins, comentó en Twitter que los productores deberían navegar por las redes sociales y otros sitios para medir cómo va el show y hacer los ajustes necesarios.

“En el futuro, los shows en vivo deberían de tener planes de contingencia para hacer cambios ‘sobre la marcha’ cuando las redes sociales muestren sus fallas”, escribió en Twitter. CNN México

Mazda es declarada culpable de una muerte por sobrecarga laboral

TOKIO (EFE) — Mazda Motor se unió a las empresas demandadas por causar karoshi, como se conoce en Japón a la muerte provocada por exceso de trabajo.

En 2007, un empleado de la empresa de automotores de 25 años de edad se suicidó. El joven sufría depresión y no recibió ningún respaldo cuando tuvo que ampliar su horario de trabajo.

"El trabajo que realizaba antes de suicidarse era excesivo desde un punto de vista cualitativo y cuantitativo, y el suicidio es atribuible al trabajo", dictaminó el juez Ryuki Nakamura, este lunes en un tribunal de Kobe, en el centro de Japón.

La corte japonesa consideró que Mazda no cuidó ni la salud mental ni física de su trabajador, encargado de gestionar las compras de filtros para los motores del fabricante nipón.

El grupo japonés fue ordenado a indemnizar con 63 millones de yenes (unos 750,000 dólares) a los familiares del empleado. 

Ésta no es la primera vez que una empresa debe pagar una indemnización en Japón a causa de karoshi, término reconocido por primera vez en 1992. 

En mayo de 2010, una cadena de restaurantes tuvo que indemnizar con 80 millones de yenes (unos 880,000 dólares) a los familiares de un empleado que falleció por un ataque el corazón tras hacer una media de112 horas extra al mes.

También en febrero de 2009 una cooperativa agrícola fue condenada a pagar 100 millones de yenes (alrededor de un millón de dólares) por la muerte de un hombre de 33 años que se quitó la vida agobiado por la carga laboral.

Mazda, una de las principales empresas automotrices en el mundo, tiene su central principal en Hiroshima y en los últimos años ha vendido alrededor de un millón de autos anualmente. CNN México

Christchurch quake: Dead are buried as weather worsens


The New Zealand city of Christchurch has begun to bury its dead following last week's devastating earthquake.
The first service was for the youngest victim so far - baby Baxtor Gowland, born just after last September's quake.
The death toll from 22 February is now 148 people; only eight bodies have been released for burial so far.
Rescue teams continue to search for survivors but aftershocks have hampered their efforts and a forecast windstorm could add to the hazards they face.
No survivors have been rescued since mid-afternoon on Wednesday.
The opening of new cracks in a cliff overlooking some outer suburbs and continuing aftershocks have kept residents nervous.
People are still trying to leave the city following the magnitude-6.3 earthquake that wrecked the centre of the city.
Young Baxter Gowland was one of two infants named as casualties in the quake. He was killed by flying masonry as he slept at home.
His family and friends gathered at a chapel for a service at which a slideshow of his short life was shown.
It was the first of several services to come; on Tuesday two minutes' silence will be held to commemorate the victims, a week after the earthquake struck. BBC News

Oscars 2011: The King's Speech reigns


British film The King's Speech has been crowned best picture at the Oscars, with star Colin Firth named best actor.
Tom Hooper was named best director for the film, which also won for best original screenplay at the ceremony.
Its best picture rival, The Social Network, won for adapted screenplay, film editing and score. Natalie Portman won best actress for Black Swan.
Briton Christian Bale and Melissa Leo won supporting acting awards for boxing drama The Fighter.
Firth, who had been firm favourite to win for his portrayal of King George VI battling a stammer, joked: "I have a feeling my career's just peaked".
The success of The King's Speech was at the expense of director David Fincher and his film The Social Network - about the founding of Facebook - at the ceremony in Los Angeles' Kodak Theatre.
Paying tribute to his film's stars, Hooper said: "Thank you to my wonderful actors, the triangle of man-love which is Colin Firth, Geoffrey Rush and me. I'm only here because of you guys".
Screenwriter David Seidler thanked the Queen for "not putting me in the Tower of London" for the swearing that featured in his Oscar-winning script. BBC News

Após sanções, EUA congelam US$ 30 bilhões em ativos da Líbia

Os Estados Unidos congelaram US$ 30 bilhões [R$ 49 bilhões] em ativos da Líbia depois das sanções impostas pela Casa Branca contra o regime do ditador Muammar Gaddafi na semana passada, informou nesta segunda-feira um alto responsável do Tesouro em Washington.

"Ao menos 30 bilhões de dólares foram bloqueados em virtude do decreto" assinado na sexta-feira (25) pelo presidente Barack Obama, informou à imprensa o secretário de Estado do Tesouro interino encarregado da luta contra o terrorismo e da inteligência financeira, David Cohen.

"É o maior congelamento de fundos jamais feito em virtude de um programa de sanções" nos Estados Unidos, completou Cohen.

O governo americano impôs na sexta-feira (25) sanções contra Gaddafi e quatro de seus filhos, congelando ativos e propriedades nos Estados Unidos.

Cohen declarou que mais sanções estão a caminho. "Estamos considerando aumentar a lista de indivíduos" afetados por essas sanções, declarou.

CERCO MILITAR

Também hoje, o Pentágono anunciou que as Forças Armadas dos EUA estão reposicionando equipes navais e aéreas nos arredores da Líbia. A medida foi anunciada depois de a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, dizer que "nenhuma opção está fora da mesa" para encerrar a onda de violência no país africano --o que incluiria uma intervenção militar.

O porta-voz do Departamento de Defesa, coronel Dave Lapan, disse que a equipe de planejamento do Pentágono trabalha com várias opções e planos de contingência e, como parte desses, estava reposicionando suas forças.

Em entrevista a jornalistas, Lapan não quis dizer abertamente se os EUA consideram uma intervenção militar. Os EUA mantêm presença militar frequente no mar Mediterrâneo e tem dois porta-aviões mais ao sul, na área do golfo Pérsico.

"Nós temos planejadores trabalhando e vários planos de contenção e eu acho que é seguro dizer que como parte disso estamos reposicionando nossas forças para sermos capazes de dar esta flexibilidade assim que as decisões forem tomadas", disse.

Apesar do avanço da oposição líbia, que já controla a parte leste do país, Gaddafi se recusa a deixar o poder e atribui os protestos à rede terrorista Al Qaeda. Ele está cada vez mais isolado na capital Trípoli, que apesar da forte segurança registra protestos de oposição.

EXÍLIO

O exílio pode ser uma opção para o ditador líbio, Muammar Gaddafi, afirmou nesta segunda-feira o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

Ao ser questionado se os Estados Unidos iriam facilitar o exílio do ditador, diante dos apelos internacionais para que ele deixe o poder, Carney afirmou que isso "seria especulação" e que não comentaria.

O porta-voz afirmou ainda que os EUA estão discutindo formas de fechar o espaço aéreo sobre a Líbia. FRANCE PRESS Folha Online

Lady Gaga dá à luz raça superior em novo videoclipe

Se ela nasceu copiando a melodia de "Express Yourself" ou não é outra história. O que os fãs de Lady Gaga comemoram agora é que ela nasceu, também, para estrelar clipes inusitados.

A artista lançou hoje o vídeo para "Born this Way", single que ela havia emplacado em fevereiro em meio a críticas feitas à falta de originalidade da música, muito parecida com uma canção de Madonna.

O clipe começa com jeito de mitologia hindi, com cenas cósmicas e narração em off. Depois, começa uma coreografia animada em um fundo escuro. Lady Gaga aparece, magricela, com implantes na pele, no mesmo estilo em que havia se apresentado semanas atrás no Grammy. Parece algum tipo de alienígena ou de ser humano de um futuro mais evoluído.

Na narração do clipe, a artista fala de uma nova raça, sem preconceitos --que combina com a letra da música, que fala de ser bonito à sua própria maneira e de ter nascido de um jeito específico.

O destaque do vídeo fica para a maquiagem de caveira apresentada nas cenas em que a cantora está de terno.

No final do clipe --que tem mais de sete minutos de duração-- Lady Gaga aparece em um close com os dentes da frente separados, semelhante à Madonna, de quem tanto a acusam de ser plágio.

Assista aqui ao videoclipe. Folha Online

Irã protesta contra logo dos Jogos Olímpicos de Londres-2012

O Irã protestou ante o COI (Comitê Olímpico Internacional) contra o logotipo oficial dos Jogos Olímpicos de Londres-2012, alegando que é racista, porque nele pode ser lida a palavra "Zion" (Sion, em inglês), que remete à nação judaica.

O símbolo, já controvertido desde o seu lançamento em 2007 --pesquisa feita pela rede "BBC" indicou a pior avaliação possível para 80% do público inglês--, forma o número "2012" de maneira estilizada.

De acordo com os iranianos, porém, também dá para ler a informação como se fossem as letras Z, I, O e N.

"Se o COI não tomar medidas para resolver esta questão, isto poderá afetar a participação de vários países, entre eles o Irã, que insiste em certos princípios e valores", afirma o presidente do comitê olímpico do país, Mohammad Aliabadi, em carta ao presidente do COI, Jacques Rogge.

O logo da Londres-2012 suscitou muitas críticas por seu desenho e pelo custo, que seria de 650 mil dólares (quase R$ 1,1 milhão). Os organizadores o defendem alegando que é "moderno, audaz e ágil". As informações são da agência "Ilna". FRANCE PRESS Folha Online

    Família Scarpa não comenta morte de Carola

    Procurada pela Folha, a família Scarpa informou por meio de um de seus empregados que não vai comentar a morte de Carola Scarpa, ocorrida na última sexta-feira.

    Dois funcionários da residência disseram não estar autorizados a comentar a morte da ex-mulher do empresário Chiquinho Scarpa.

    Ana Carolina Rorato de Oliveira, mais conhecida como Carola, foi enterrada no Cemitério do Morumby, na zona sul de São Paulo, na manhã de sábado.

    Ela morreu na sexta-feira (25), às 17h20, no hospital Santa Paula, também na capital paulista.

    Na suposta página de Chiquinho Scarpa no Facebook, há uma mensagem sobre o ocorrido, publicada no sábado: "Soube só agora que Carola se foi. O sepultamento foi pela manhã no Cemitério do Morumby. Tudo muito triste; a amei muito e sinceramente. Que Deus console o coração de sua Família (Don Francesco, Thais, Guga, Karla, Juca, Dico, Boni e Boninho) e que ela encontre paz na serenidade da eternidade. Vou orar por isso, no fundo era apenas uma menina... apenas uma menina".

    Depois do casamento relâmpago com Scarpa, que durou nove meses, Carola adotou o sobrenome "de Oliveira". O relacionamento terminou com a socialite em programas de TV afirmando que o ex-marido era gay.

    Em 2002, Carola participou do reality show "Casa dos Artistas", programa do SBT.

    De acordo com o boletim médico, Carola deu entrada no hospital com parada cardíaca na última quarta (23), por volta das 17h. A paciente chegou a ser ressuscitada, mas permaneceu em estado de choque. Foi medicada e passou a respirar com a ajuda de aparelhos e não resistiu.

    O atestado de óbito aponta como causas da morte insuficiência múltipla de órgãos, diabetes e insuficiência renal crônica. Folha Online

    Morre aos 67 anos a ex-musa de Bob Dylan, Suze Rotolo

    A artista norte-americana Suze Rotolo, 67, mais famosa por seu relacionamento de três anos com o cantor e compositor Bob Dylan, morreu, informou seu amigo Jim Hoberman, crítico do semanário The Village Voice.

    Hoberman escreveu em seu blog que a artista morreu "depois de uma doença prolongada, em seu loft em Soho (Nova York) e nos braços de seu marido, Enzo Bartoccioli, com quem estava casada havia 40 anos".

    A revista Rolling Stone considerou Rotolo a musa que teria inspirado algumas das primeiras canções de amor de Dylan, entre elas "Don't Think Twice, It's All Right", "Boots of Spanish Leather" e "Tomorrow Is a Long Time".

    Graças a sua postura esquerdista, ela também "exerceu um papel enorme no despertar político de Dylan", escreveu a Rolling Stone.

    Rotolo foi fotografada com Dylan na capa de seu álbum de 1963 "The Freewheelin' Bob Dylan", e seu livro de memórias, lançado em 2009, é intitulado "A Freewheelin' Time: A Memoir of Greenwich Village in the Sixties".

    Ela tinha 17 anos quando começou a namorar Dylan, em 1961. Na canção "Don't Think Twice, It's All Right", ele escreveu: "Uma vez amei uma mulher, uma criança, me disseram / Dei a ela meu coração, mas ela queria minha alma". REUTERS Folha Online

    Tom Cruise vai cantar em filme de metaleiros

    O ator Tom Cruise, 48, irá interpretar a estrela ficcional do heavy metal Stacee Jaxx em "Rock of Ages", a adaptação do musical da Broadway homônimo.

    A informação foi confirmada pelo diretor do filme, Adam Shankman, ao E! News durante o Oscar neste domingo.

    "Ele já está fazendo aulas de canto", disse Shankman. "Ele canta! É um milagre", brincou.

    No musical, o personagem de Cruise cantava "Wanted Dead or Alive", do Bon Jovi. Folha Online

    Mantega diz que não há dinheiro para compra de caças neste ano

    O ministro Guido Mantega (Fazenda) afirmou nesta segunda-feira que a compra dos caças para a FAB (Força Aérea Brasileira) não está prevista no Orçamento deste ano.

    "Não temos previsões para a aquisição de caças neste ano", disse o ministro, ao detalhar o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento da União de 2011.

    Segundo o ministro, o principal objetivo do governo é fiscal e não a inflação.

    "O que estamos fazendo não é prioritariamente visando a inflação", disse Mantega.

    De acordo com Mantega, o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu em torno de 7,5% em 2010 --o número oficial será divulgado na quinta-feira.

    O ministro admitiu que o objetivo dos cortes é conduzir a economia a um "patamar mais sustentável de crescimento", em torno de 5%, mas negou que elas representem uma mudança na política econômica do governo.

    Entre as pastas que mais contribuirão para a economia estão o Ministério das Cidades (R$ 8,6 bilhões), da Defesa (R$ 4,4 bilhões) e Turismo (R$ 3 bilhões).

    O programa Minha Casa, Minha Vida terá uma contenção de mais de R$ 5 bilhões nos repasses --passará de R$ 12,7 bilhões para R$ 7,6 bilhões.

    Segundo a ministra Miriam Belchior (Planejamento), a redução tem relação com o fato de a segunda parte do Minha Casa ainda não ter sido aprovada pelo Congresso. A ministra espera que isso ocorra em abril.

    "Ainda assim, o orçamento do programa para este ano está R$ 1 bilhão maior do que ocorreu no ano passado, quando houve a maior parte das contratações do Minha Casa", afirmou a ministra. "Não cortamos nenhum centavo dos investimentos do PAC nem dos gastos com programas sociais".

    Segundo o detalhamento do corte das despesas do Orçamento, os gastos discricionários dos ministérios tiveram uma redução de R$ 36,2 bilhões. Os vetos à Lei Orçamentária respondem por R$ 1,6 bilhão em despesas.

    Já as despesas obrigatórias tiveram uma redução de R$ 15,7 bilhões, sendo R$ 3,5 bilhões de gastos com pessoal, R$ 8,9 bilhões nos subsídios, R$ 2 bilhões de gastos previdenciários e R$ 3 bilhões em abono salarial e seguro-desemprego.

    Houve, contudo, um acréscimo de R$ 3,5 bilhões em créditos extraordinários, para o Nordeste e a Amazônia.

    COMPRA DOS CAÇAS

    Na semana passada, o ministro Nelson Jobim (Defesa) afirmou para a então ministra das Relações Exteriores da França, Michèle Alliot-Marie, que a decisão sobre os caças iriam demorar meses.

    Na negociação para a compra de 36 caças para a FAB concorrem os aviões Rafale, da empresa francesa Dassault, os Super Hornet F/A-18, da americana Boeing, e os Gripen NG, da sueca Saab.

    Três dias depois, a ministra francesa pediu demissão após ser criticada durante semanas por sua ligação com o antigo regime tunisiano.

    Na semana passada, o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, também afirmou que o corte de R$ 4 bilhões no Orçamento deste ano do Ministério da Defesa vai afetar o programa de desenvolvimento do avião de transporte militar KC-390, principal projeto da Embraer na área.

    Dos R$ 4 bi contingenciados na Defesa (26,5% do orçamento total), a Aeronáutica deve responder por cerca de R$ 1,2 bi.

    O Orçamento inicial previsto para a área em 2011 era de R$ 4,6 bi (custeio e investimento). REUTERS Folha Online

    Minha Casa, Minha Vida terá corte de mais de R$ 5 bilhões

    Apesar de afirmar que as despesas com os programas sociais e com os investimentos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) serão integralmente mantidos, o governo anunciou nesta segunda-feira (28) que o corte de despesas no Orçamento deste ano irá afetar fortemente o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

    O programa terá uma contenção de mais de R$ 5 bilhões nos repasses do governo, o que representa 40% de corte --passará de R$ 12,7 bilhões para R$ 7,6 bilhões.

    Segundo a ministra Miriam Belchior (Planejamento), a redução de despesa tem relação com o fato de a segunda parte do Minha Casa ainda não ter sido aprovada pelo Congresso. A ministra espera que isso ocorra em abril.

    "Ainda assim, o orçamento do programa para este ano está R$ 1 bilhão maior do que ocorreu no ano passado, quando houve a maior parte das contratações do Minha Casa", afirmou a ministra. "Não cortamos nenhum centavo dos investimentos do PAC nem dos gastos com programas sociais".

    CORTES

    Segundo o detalhamento do corte das despesas do Orçamento, os gastos discricionários dos ministérios tiveram uma redução de R$ 36,2 bilhões. Os vetos à Lei Orçamentária respondem por R$ 1,6 bilhão em despesas.

    Já as despesas obrigatórias tiveram uma redução de R$ 15,7 bilhões, sendo R$ 3,5 bilhões de gastos com pessoal, R$ 8,9 bilhões nos subsídios, R$ 2 bilhões de gastos previdenciários e R$ 3 bilhões em abono salarial e seguro-desemprego.

    Houve, contudo, um acréscimo de R$ 3,5 bilhões em créditos extraordinários, para o Nordeste e a Amazônia.

    CONCURSOS PÚBLICOS

    De acordo com a ministra, a redução de despesas com pessoal é referente às contratações em concursos públicos, que não serão feitas. Já os valores referentes ao abono salarial, às despesas previdenciárias e ao seguro-desemprego referem-se ao pente-fino contra fraudes.

    No anúncio dos cortes, o ministro Guido Mantega (Fazenda) fez questão de ressaltar que contenção de gastos não significa que a política econômica foi mudada.

    "Não vamos mudar o que está dando certo, não nos tornamos ortodoxos. Estamos adaptando para garantir um crescimento sustentável de 5%, pois um crescimento constante acima disso cria gargalos". Folha Online

    Lucro do HSBC mais do que dobra em 2010 e vai a US$ 13 bilhões

    O banco britânico HSBC obteve um lucro líquido de US$ 13,2 bilhões em 2010, mais que o dobro do ano anterior, graças à queda das reservas de créditos de risco, anunciou a instituição nesta segunda-feira.

    No ano passado, o lucro do HSBC foi de US$ 5,8 bilhões, informou a entidade, destacando que o produto líquido bancário (equivalente ao volume de negócios do setor) registrou também uma alta de 3,1%, a US$ 68,3 bilhões.

    Os resultados espetaculares do banco se explicam principalmente pela queda dos gastos com as depreciações dos riscos de crédito, que sofreram uma redução de 47%, a US$ 14 bilhões, nível mais baixo desde 2006, antes da crise do "subprime" (créditos hipotecários tóxicos) nos Estados Unidos.

    O novo diretor geral do grupo, Stuart Gulliver --que no início do ano substituiu Michael Geoghegan-- afirmou que o HSBC se beneficiou de um "início de ano satisfatório, da atividade de empréstimos segue dinâmica, principalmente nos mercados emergentes e de acordo com o nível de trocas globais". FRANCE PRESS Folha Online