DONATIONS luisinhofreitas@gmail.com

Monday, April 30, 2012

EUA publicarão documentos achados em esconderijo de Bin Laden


Os Estados Unidos planejam divulgar esta semana documentos apreendidos no esconderijo de Osama Bin Laden em que o líder do terrorismo reclamava de "desastres atrás de desastres" na Al Qaeda.

"Nos documentos que apreendemos, (Bin Laden) falou de 'desastre atrás de desastre'," informou o principal assessor antiterrorismo da Casa Branca, John Brennan, ao anunciar que o material será publicado pelo Centro de Combate ao Terrorismo de West Point.

Às vésperas do aniversário da morte de Bin Laden em um ataque das forças especiais americanas, Brennan disse que os analistas da inteligência americana perceberam que a Al Qaeda estava enfrentando problemas ao substituir seus líderes mortos em operações americanas.

A situação ficou tão ruim para o grupo que planejou os ataques do 11 de setembro, o ataque terrorista mais mortal na história americana, que Bin Laden considerou mudar o nome da organização.

"Perdendo seus líderes mais habilidosos e experientes tão rapidamente, a Al Qaeda teve problemas para substituí-los", afirmou Brennan.

"Esta é uma das muitas conclusões que fomos capazes de tirar a partir dos documentos encontrados no complexo de Bin Laden", acrescentou.

Alguns desses documentos serão publicados on-line pela primeira vez esta semana.

"Por exemplo, Bin Laden se preocupou como - e eu cito - 'o aumento de líderes menores que não eram tão experientes e isso levaria a repetidos erros'", disse Brennan, de acordo com uma cópia de seu discurso no Woodrow Wilson International Center for Scholars.

FUGA

Segundo ele, os documentos mostram que Bin Laden pediu aos líderes do movimento "para fugir para as regiões tribais do Paquistão e buscar refúgio em áreas livres de fotografias aéreas e bombardeios".

Ele acrescentou que a Al Qaeda ainda estava lutando para preencher as principais lideranças sob o intenso ataque dos Estados Unidos.

"Sob intensa pressão nas regiões tribais do Paquistão, eles tinham menos lugares para treinar e formar a próxima geração de agentes".

"Eles estão lutando para atrair novos recrutas. A disposição é pouca, com a inteligência indicando que alguns membros estão desistindo e voltando para casa, sem dúvida, conscientes de que esta é uma luta que eles nunca vão vencer.

"Em resumo, a Al Qaeda estava perdendo feio, e Bin Laden sabia disso", concluiu.

FRANCE PRESS/FOLHA

Justiça do Reino Unido ordena que provedores bloqueiem o Pirate Bay


A Alta Corte do Reino Unido ordenou que provedores de serviços de internet do país bloqueiem o site de compartilhamento de arquivos The Pirate Bay, afirmou nesta segunda-feira (30) a principal associação da indústria fonográfica do Reino Unido.

Um juiz da Alta Corte ordenou na sexta-feira (27) que os provedores Sky, Everything Everywhere, TalkTalk, O2 e Virgin Media impeçam o acesso ao site sueco, que ajuda milhões de pessoas a baixar músicas, filmes e jogos de computador protegidos por direitos autorais.

O BPI, grupo da indústria fonográfica britânica, saudou a ordem do juiz Richard Arnold para que os prestadores de serviços bloqueiem o site dentro das próximas semanas.

O presidente-executivo da BPI, Geoff Taylor, disse que sites como o Pirate Bay "destroem empregos no Reino Unido e prejudicam o investimento em novos artistas britânicos".

Os prestadores de serviço disseram que cumprirão a ordem. Um sexto provedor, BT, terá algumas semanas para tomar uma posição, mas o BPI disse esperar que ele também bloqueie o site.

Prestadores de serviços que se recusarem a cumprir a decisão estarão cometendo violação de ordem judicial, o que pode levar a uma grande multa ou à prisão.

ASSOCIATED PRESS/FOLHA

Sobe para 105 número de mortos em naufrágio na Índia


Um ferry superlotado se partiu em dois e naufragou nesta segunda-feira em um rio do nordeste da Índia, durante uma tempestade, deixando, pelo menos 105 mortos e mais de 100 desaparecidos, segundo a polícia.

Aproximadamente outras 150 pessoas foram resgatadas ou conseguiram nadar para um local seguro depois que o ferry de dois andares, cujos passageiros incluíam mulheres e crianças, afundou no rio Brahmaputra, no estado de Assam.

As equipes de resgate chegaram logo ao local e trabalham para achar sobreviventes, mas a escuridão e a violência das águas dificulta as tarefas de buscas.

Rahul Karmakar, que testemunhou o naufrágio contou à agência France Presse: "Eu vi pessoas sendo arrastadas pelas fortes correntezas do rio".

Ele acrescentou que "as chances de sobrevivência parecem ser remotas" no rio, cheio por causa das fortes chuvas.

O número de mortos no naufrágio do ferry pode ser um dos piores dos últimos anos no sul da Ásia, onde desastres como esse são comuns devido às falhas nas normas de segurança e à superlotação.

Pescadores locais que vivem com suas famílias em pequenas vilas ao longo do rio Brahmaputra lutavam para encontrar sobreviventes ao cair da noite.

Ventos fortes derrubaram árvores, bloqueando estradas que levavam ao local do desastre e impedindo mais equipes de resgate de chegar até a área, disseram autoridades da principal cidade comercial de Assam, Guwahati.

O primeiro-ministro Manmohan Singh considerou o naufrágio uma tragédia e prometeu toda a assistência possível ao governo estadual na busca.

"Havia cerca de 350 pessoas a bordo quando uma tempestade partiu o barco em dois," disse o chefe da polícia do estado de Assam, J.N. Choudhury à AFP.

O ferry se dirigia de Dhubri para o distrito contíguo de Fakirganj quando o acidente aconteceu no fim da tarde, disse a polícia. Dhubri está a cerca de 300 quilômetros de Guwahati.

A previsão é de mais chuvas na região na terça-feira.

O ministro chefe de estado de Assam disse que o primeiro-ministro indiano Tarun Gogoi telefonou a ele e prometeu enviar rapidamente unidades de assistência a desastres de Nova Délhi e outras localidades.

"O exército, a Força de Segurança das Fronteiras e outras equipes de resgate com barcos motorizados foram enviados ao local, mas o cair da noite e o mal tempo estão dificultando os esforços de resgate", disse Gogoi.

Singh disse em um comunicado que estava "chocado e triste ao saber que vidas foram perdidas".

Ele disse ter dado instruções "para (prestar) toda assistência possível para o governo de Assam em operações de socorro e também para assistência do Fundo Nacional de Ajuda do primeiro-ministro para as famílias dos mortos".

Em um dos piores desastres do tipo, 79 peregrinos muçulmanos morreram afogados quando um barco superlotado, com 150 pessoas, afundou no estado de Bengal Ocidental em outubro de 2010.

Em março, 138 pessoas morreram em Bangladesh quando um ferry superlotado, com 200 pessoas, afundou no rio Meghna, a sudeste da capital.

FRANCE PRESS/FOLHA

"1984" by George Orwell - FILME COMPLETO LEGENDADO

Em meio a falhas, Cine PE começa com jeito de festival de rock


Nos seus primeiros dias, a 16ª edicão do Cine PE podia ser facilmente confundida com um festival de rock - e não de cinema.

A plateia, que sempre comparece em peso, não decepcionou, chegando a ocupar as laterais do Teatro Guararapes, em Olinda. O fundo da sala, onde ficam os banheiros, servia ponto de encontro de amigos e de lugar especial para os abraços de namorados.

Quem chegava mais cedo guardava o lugar nas melhores cadeiras, tirava fotos com os amigos e chamava outros ao acenar com o celular ligado antes das exibições.

A festa ficou completa com a programação escolhida pelo festival, que privilegiou longas que, mesmo não sendo musicais, traziam o pop em seu DNA.

Caso de "À Beira do Caminho", que abriu com problemas de som na quinta-feira (26), mas foi reprisado para um cinema abarrotado no sábado (28). As músicas de Roberto Carlos embalaram os casais - velhos e novos- no evento.

A falha técnica que assombra festivais de música reapareceu no domingo, quando a exibição do longa paulistano "Boca", de Flávio Frederico, foi suspensa após meia hora. Os rolos foram trocados e o fim do filme entrou na primeira metade da projeção. Uma nova sessão será feita pela organização nesta terça (1º), às 16h30, com entrada gratuita, no Teatro dos Guararapes.

Na sexta (27), a música eletrônica de "Paraísos Artificiais" dominou a sala e foi recebida com aplausos entusiasmados. "Sou apaixonada por música eletrônica. Trato DJ como se fosse uma banda", conta Livia de Bueno, que faz a namorada de uma DJ em ascensão interpretada pela global Nathalia Dill. "Sou mais do rock. Adoro Nirvana", revela a atriz, atualmente protagonista da novela "Avenida Brasil".

Nem do rock, nem da eletrônica, o cantor e compositor Jorge Mautner virou a grande atração do fim de semana do festival.

Primeiro, fazendo parte do curta pernambucano "Maracatu Atômico - Kaosnavial", que mostrou o encontro de Mautner com o mestre Duda, um dos principais "guerreiros" de maracatu, um gênero musical típico do Estado.

Como uma boa banda de abertura, o curta serviu para aquecer o público para o longa em competição, "Jorge Mautner - O Filho do Holocausto", de Pedro Bial e Heitor D'Alincourt. Nos créditos, com em um bom bis, o público acompanhou a música com palmas e, em seguida, aplaudiu Jorge Mautner de pé.

Para não dizer que o cinema foi deixado de lado, os diretores Fernando Meirelles e Cacá Diegues e o ator Ney Latorraca foram homenageados pelo conjunto da obra. "Estou carente. Me aplaudam", pediu Latorraca, guiando o público com as mãos. Mais rock'n'roll, impossível.

FOLHA

Vinte mil pessoas no país terão câncer por causa do emprego


Vinte mil pessoas no Brasil serão diagnosticadas neste ano com câncer relacionado ao trabalho. Segundo estudo divulgado nesta segunda-feira pelo Inca (Instituto Nacional de Câncer) no Rio, pelo menos 19 tipos de tumor - entre eles de pulmão, pele, fígado, laringe, bexiga e leucemias - estão relacionados à ocupação e ao ambiente de trabalho.

De acordo com o instituto, as profissões de cabeleireiro, piloto de avião, comissário de bordo, farmacêutico, químico e enfermeiro são mais propensos ao desenvolvimento da doença. E produtos aparentemente inofensivos, como poeiras de cereais, de madeira e de couro, e até mesmo medicamentos antineoplásicos (quimioterápicos) podem provocar câncer.

Os números podem ser maiores considerando a qualidade da atividade e do ambiente no trabalho. Pesquisas recentes apontam que de 8% a 16% do total de doentes desenvolvem o tumor pelo trabalho. No Brasil, em 2012, 518.510 novos casos de câncer devem ser registrados, segundo o Inca.

Em relação ao câncer de pulmão, por exemplo, de cada dez casos, um é decorrente da exposição ocupacional. O mesotelioma (tipo de câncer mais comum na pleura, membrana que envolve o pulmão) é 100% decorrente da exposição ao amianto.

O objetivo do estudo é oferecer subsídios ao profissionais de saúde para obter um diagnóstico mais próximo da doença relacionada ao trabalho. Segundo o instituto, o câncer ocupacional é subdimensionado devido a dificuldade de se estabelecer a causa com o tumor.

FOLHA

Polícia britânica encontra 21 plantações de maconha por dia


A polícia do Reino Unido informou que uma média de 21 plantações de maconha foram encontradas por dia em todo o país no último ano.

A Associação de Delegados de Polícia (Acpo, na sigla em inglês) diz que número de plantações encontradas mais que dobrou nos últimos quatro anos. 

Entre abril de 2011 e março de 2012 foram descobertas 7.865 plantações, elevando para 1,1 milhão o número de plantas apreendidas nos últimos dois anos. No ano anterior, a polícia tinha descoberto 6.866 plantações.

Em um relatório, a Acpo diz que a polícia confiscou o equivalente a um total de 100 milhões de libras (mais de R$ 306 milhões) em maconha no ano passado.

Para Allan Gibson, da Polícia Metropolitana e analista de cultivo de maconha para a Acpo, "o cultivo comercial de maconha continua a representar um risco significativo para o Reino Unido".

"(Há) Um número crescente de grupos do crime organizado se voltando para esta área da criminalidade", disse ele.

MUDANÇA NO CULTIVO

O relatório da Acpo aponta para uma mudança nos padrões de cultivo. Houve um aumento no cultivo em áreas menores, residenciais ou domésticas e uma redução do número da produção em grandes propriedades.

Segundo a polícia, os produtores ilegais estariam apostando em plantações menores como forma de reduzir riscos de detecção.

A maconha continua sendo a droga ilegal mais comum entre os britânicos e a mais apreendida pela polícia, segundo o relatório.

O relatório também destacou que, com a crise econômica na Grã-Bretanha e a redução nas quantidades fornecidas por traficantes, houve um aumento no número de ocorrências ligadas ao cultivo da droga para uso pessoal - ou seja, houve um aumento no número de usuários que plantam sua própria maconha.

As informações da polícia também sugerem que a compra de sementes está em crescimento.

BBC BRASIL/FOLHA

Raciocínio lógico pode afetar fé em Deus, diz pesquisa


O "ministério da cultura" adverte: contemplar a escultura "O Pensador", do francês Auguste Rodin (1840-1917), pode fazer com que você fique menos religioso.

A frase soa como loucura, mas esse é um dos achados de um estudo que acaba de sair na revista "Science".

Trata-se, na verdade, de um caso particular de um fenômeno mais amplo: aparentemente, levar as pessoas a pensarem de modo mais "racional", por meio de influências sutis (como a exibição da célebre imagem do homem refletindo), reduz as tendências religiosas dos sujeitos.

A pesquisa é assinada por Ara Norenzayan e Will Gervais, da Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá), que estão entre os mais destacados estudiosos da psicologia da religião.

Eles partiram de uma hipótese apoiada por outros estudos, segundo a qual pessoas religiosas preferem usar a intuição ao processar dados, enquanto os não religiosos usam o raciocínio detalhado.

Os religiosos, por exemplo, acabam caindo com mais facilidade em "pegadinhas" lógicas, independentemente de seu QI ou nível educacional.

A dupla de pesquisadores combinou esse dado com uma técnica comum de psicologia experimental, o chamado "priming", que envolve o uso de um estímulo prévio para "preparar" a mente do participante de forma a reagir de certa maneira.

Sabe-se que o "priming" funciona em contextos educacionais. Se alunos de uma escola da periferia leem, antes de uma prova de ciências, sobre garotos pobres que se tornaram grandes cientistas, tiram notas melhores.

No estudo canadense, dezenas de voluntários tinham de realizar tarefas, metade das quais poderia levar a um "priming" do pensamento analítico, enquanto a outra metade era neutra.

Sabe-se que até ler um texto com letras miúdas pode favorecer a ativação desse tipo de raciocínio.

Os voluntários que fizeram as tarefas "analíticas" tiveram menos propensão a se declarar religiosos depois.

Para os pesquisadores, um motivo possível para isso é que a religiosidade depende de processos mentais intuitivos, como detectar "personalidade" no mundo -mesmo em contextos inanimados, como a natureza, o que levaria à crença em deuses. O raciocínio analítico poderia bloquear isso.

FOLHA

Caixa reduz juros de linha de crédito do BNDES para capital de giro


A Caixa Econômica Federal anunciou nesta segunda-feira redução das taxas de juros do BNDES Progeren, linha de crédito para capital de giro voltada a empresas.

A operação é direcionada a companhias pertencentes a setores industriais, definidos pelo BNDES, e as situadas em municípios abrangidos pela área de atuação do FNO (Fundo Constitucional do Norte) ou do FNE (Fundo Constitucional do Nordeste) de quaisquer setores atendidos nas linhas do banco de fomento.

A taxa mínima do produto cai de 0,96% para 0,89% ao mês a partir de quarta-feira (2).

"Dessa forma, a Caixa acompanha a redução do custo da operação de 0,5% ao ano. 

comunicada pelo BNDES, e diminui percentual idêntico em seu spread, o que representa um benefício final, ao tomador, de 1% ao ano na taxa do empréstimo", diz em nota.

De acordo com o banco, a linha é destinada ao aumento da produção, do emprego e da massa salarial, por meio do apoio financeiro, na forma de capital de giro.

FOLHA

Coca-Cola fecha fábrica na China após detectar cloro em bebida


Uma fábrica engarrafadora da Coca-Cola foi fechada temporariamente na região norte da China depois da notícia de que foi detectada a presença de cloro no refrigerante, informaram as autoridades locais.

A agência de inspeção de qualidade de produtos da província de Shanxi (norte) ordenou a abertura de uma investigação.

Um denunciante anônimo havia alertado a imprensa sobre a contaminação de alguns lotes da bebida.

"Uma inspeção no local, uma análise das mostras e entrevistas com os funcionários, assim como outras provas confirmaram a veracidade das informações", destacaram as autoridades.

Um porta-voz da Coca-Cola declarou que o fechamento da fábrica não foi decidido por problemas de segurança alimentar ou do nível do cloro na água, mas por outras questões.

"Os níveis de cloro eram muito inferiores aos limites fixados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Estados Unidos, União Europeia e até pela China para a água potável", afirmou o porta-voz.

O cloro serve para matar as bactérias no tratamento da água potável, mas um índice muito elevado pode ser perigoso para a saúde.

Os problemas detectados, que não tiveram detalhes divulgados, "não afetaram em nenhum momento a segurança de nossos produtos no mercado", segundo um comunicado da Coca-Cola.

Os escândalos alimentares são frequentes na China, onde a opinião pública é cada vez mais sensível ao tema.

As vendas de Coca-Cola no país asiático, que representaram no ano passado 7% do total mundial, continuam em alta e a empresa pretende investir quatro bilhões de dólares no país até 2014.

A Coca-Cola tem mais de 40 fábricas engarrafadoras na China.

FRANCE PRESS/FOLHA

Dilma convida Brizola Neto para assumir Ministério do Trabalho

Após conversar com o ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi, a presidente Dilma Rousseff convidou nesta segunda-feira (30) o deputado Brizola Neto (PDT-RJ) para assumir a pasta.

Brizola Neto é favorito para o posto há meses, mas enfrentava resistência dentro de seu próprio partido, que comanda o ministério.

Dilma queria nomear o ministro hoje para evitar passar o feriado do Dia do Trabalho sem um titular na pasta.

Lupi comandou o posto desde o governo Lula, mas teve de deixar a pasta no ano passado. Desde então, o ministério é tocado por um interino.

FOLHA

EUA mudam a partir desta segunda-feira o agendamento de visto


Entra no ar hoje o novo sistema de agendamento de vistos para os Estados Unidos. O cadastro tem de ser feito pela página http://brazil.usvisa-info.com. O endereço anterior (www.visto-eua.com.br) foi desativado.

Agora, será preciso ir duas vezes, em dois dias diferentes, a uma representação americana para tirar o visto pela primeira vez. Antes, uma única visita bastava.

Isso porque o consulado criou postos para dar o primeiro atendimento; eles abrirão no dia 7, segunda que vem. O segundo atendimento será no próprio consulado.

NOVOS POSTOS

Em São Paulo serão dois postos, em Pinheiros (zona oeste) e na Saúde (zona sul). Rio de Janeiro, Recife, Brasília e Belo Horizonte também terão postos.

Segundo o Consulado Geral dos EUA em São Paulo, o usuário poderá agendar as visitas em dias consecutivos.

No primeiro dia, o interessado irá ao posto para tirar impressões digitais e entregar documentos. Uma foto digital será tirada na hora; até então, o candidato tinha que levar uma foto 5 x 5.

A segunda etapa é uma entrevista no consulado. Quem for renovar o visto pode ser dispensado; o sistema de agendamento decidirá, após o usuário responder a algumas perguntas. O consulado, no entanto, não revela quais são os critérios adotados para dispensar a entrevista.

Outra alteração é a criação de uma taxa única, de US$ 160 (R$ 301,54). Até então eram três taxas. O pagamento poderá ser feito pelo site de agendamento, com a emissão de um boleto, por exemplo.

FILA

A intenção do consulado é reduzir a fila do visto de 35 para 20 dias, para facilitar a ida de brasileiros aos EUA. Outra meta é ampliar de 3.400 para 5.000 o número de vistos processados por dia no consulado de São Paulo.
No ano passado, 1,5 milhão de brasileiros viajaram para os EUA. A previsão para este ano é de 1,78 milhão.

FOLHA

Desconhecidos desbancam Madonna e Coldplay da lista de mais vendidos


Gotye, Carly Rae Jepsen, One Direction e Fun são alguns dos desconhecidos nomes que nas últimas semanas chegaram aos primeiros postos em vendas de singles no Reino Unido e nos Estados Unidos, desbancando do Top 10 estrelas como Madonna e Coldplay.

A velocidade do mercado mais comercial faz com que, por exemplo, Justin Bieber, Lady Gaga e Katy Perry, com pouco mais de dois discos e quatro anos de carreira, pareçam figuras veteranas, apesar de que, antes de 2008, eram absolutos desconhecidos.

Talvez a difícil conjectura em que a crise do setor colocou as gravadoras tenha encorajado estas a multiplicar as buscas por novas estrelas, dividindo o investimento em um maior número de nomes, o que não quer dizer que tenham diversificado necessariamente a oferta de estilos.

O público adolescente ainda é o principal alvo, como prova a jovem canadense Carly Rae Jepsen, que lembra sua compatriota Avril Lavigne e que com a música "Call Me Maybe" está há três semanas no topo da lista britânica.

Também muito jovens são as "boy bands" britânicas The Wanted e One Direction, surgida no concurso televisivo "X Factor" e que acaba de fazer história ao se transformar no primeiro grupo britânico estreante a alcançar de forma direta o número 1 da revista americana 'Billboard".

Mais raro e singular foi o sucesso dos indies nova-iorquinos do Fun e, sobretudo, do belga-australiano Gotye, um artista influenciado por Peter Gabriel, Sting e Phil Collins.

EFE/FOLHA

Inadimplência de empresas é a maior em 2 anos para o mês de março


A inadimplência das empresas cresceu 18,08% em março na comparação com o mesmo período do ano anterior. Trata-se da maior alta para o mês de março em dois anos, segundo pesquisa divulgada pela Serasa nesta segunda-feira.

A inadimplência nos negócios também apresentou elevação nas variações mensal e acumulada. Na relação de março sobre fevereiro, o avanço foi de 11,06%. Na comparação entre os acumulados de janeiro a março de 2012 e igual período de 2011, por sua vez, o crescimento foi de 21,01%.

Segundo os economistas da Serasa, o aumento da inadimplência do consumidor e o crédito para empresas ainda com juros elevados pressionaram a inadimplência.

"Cabe lembrar que nesse mês, a indústria alimentícia estava produzindo chocolate para a Páscoa e parte do varejo estava formando estoque, ambas as atividades demandando maior volume de crédito", disse em nota.

Além disso, houve o fator sazonal. "No ano passado, o Carnaval caiu em março, definindo menor número de dias úteis na base de comparação", informa.

VALOR

As dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica e água) tiveram um valor médio de R$ 783,40 no primeiro trimestre, o que representou um crescimento de 3,4% ante igual período de 2011.

As dívidas com bancos, por sua vez, tiveram nos três primeiros meses de 2012 um valor médio de R$ 5.273,76, resultando em 2,8% de alta na relação com o acumulado de janeiro a março do ano anterior.

Já os títulos protestados tiveram valor médio de R$ 1.884,80, com elevação de 11,7% sobre igual acumulado de 2011.

Os cheques sem fundos tiveram, nos três primeiros meses de 2012, um valor médio de R$ 2.210,76, representando um aumento de 9%, quando comparado com o primeiro trimestre do ano anterior.

FOLHA

S&P rebaixa qualificação de 11 entidades financeiras espanholas


A agência de medição de riscos Standard & Poor's rebaixou a qualificação de 11 entidades financeiras espanholas depois que, na quinta-feira passada (26), já havia diminuído em dois níveis a nota da dívida soberana espanhola pelas dificuldades em fechar a reestruturação do setor bancário.

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a S&P rebaixou a qualificação do Santander, Banesto, Santander Consumer, BBVA, Banco Sabadell, Ibercaja, Kutxabank, Bancos Cívica, Bankinter, Barclays e a Ceca (Confederação Espanhola de Caixas Econômicas).

Além disso, situou em perspectiva negativa a qualificação que outorga a Caixabank, Bankia e ao Banco Popular.

RECESSÃO

A economia espanhola entrou em recessão após cair 0,3% entre janeiro e março deste ano e somar dois trimestres consecutivos de contração, confirmou nesta segunda-feira o INE (Instituto Nacional de Estatística).

O dado antecipado pelo INE é um décimo inferior ao previsto há uma semana pelo Banco Central da Espanha, que estimou uma queda trimestral de 0,4% e uma contração anualizada do 0,5%.

A Espanha atravessa uma grave crise econômica, com um desemprego que já afeta 5.639.500 pessoas, 24,44% da população ativa.

O governo conservador de Mariano Rajoy aprovou austeros orçamentos para 2012 que incluem um objetivo de déficit público de 5,3% do Produto Interno Bruto (PIB), no horizonte para deixá-lo em 3% em 2013, como exige o Pacto de Estabilidade da União Europeia.

De acordo com os dados do INE, a queda anualizada (primeiro trimestre com relação ao mesmo período do ano anterior) foi de 0,4%.

Segundo o Instituto, os dados são consequência de uma contribuição mais negativa da demanda nacional, compensada parcialmente por uma contribuição positiva da demanda externa.

EFE/FOLHA

Drogas: um negócio de US$ 1,5 trilhão


RELATÓRIO DO ESCRITÓRIO DA ONU CONTRA DROGAS E CRIME NO BRASIL APONTA QUE O CRIME ORGANIZADO FUNCIONA COMO UMA HOLDING, NA QUAL A DROGA É O ITEM MAIS LUCRATIVO DO EMPREENDIMENTO


Valdir Bicudo


Relatório do escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime no Brasil apontam que o crime organizado funciona como uma holding, na qual a droga é o item mais lucrativo de um empreendimento que fatura quantia superior a US$ 1,5 trilhão por ano. O mesmo relatório afirma que na última década, alunos do ensino médio e fundamental passaram a consumir seis vezes ou mais ansiolíticos (tranquilizantes), anfetaminas, maconha e cocaína. Sendo que o consumo de cocaína aumentou em 700%, e de acordo com o estudo, 1/3 da cocaína produzida na América do Sul, tem como destino o mercado brasileiro, que tem aproximadamente 900 mil usuários da droga.
O Brasil está no percurso entre os produtores e os países europeus de destinação final do produto. Mas já não é só rota. Nos últimos cinco anos, o consumo aumentou. Dados do Cebrid (Centro Brasileiro de informações sobre Drogas Psicotrópicas, da Unifesp) - mostram que, na última década, o aumento de anfetaminas atingiu o patamar de 150%, maconha 325% e cocaína 700%, em diferentes camadas da sociedade brasileira.
Ainda de acordo com o relatório, se criou no Brasil um mercado interessante para os traficantes, porque eles não precisam pagar com dinheiro os serviços que prestam aos seus "colegas" na Europa e EUA. Num carregamento de 100 kg de cocaína que entra no País, os brasileiros se encarregam de despachar 80 kg para fora e ficam com 20 kg para distribuir aqui, afirmam os responsáveis pelo relatório. Esse relatório aponta que 1 kg de cocaína pode ser adquirido na fronteira entre Brasil e Bolívia por US$ 1.500 a um nível de pureza de 70%. Posteriormente, esse quilo é vendido nas favelas entre US$ 5 mil e US$ 7 mil, com o mesmo nível de pureza. O mesmo produto com pureza que oscila de 30% a 50% - chegará aos clientes da classe média alta a US$ 20 mil/kg, US$ 20/grama.
O fator de multiplicação é de quase trinta vezes. A mesma cocaína que vem da Colômbia, da Bolívia, passa pelo Brasil e continua para a Europa e EUA, será vendida em grandes quantidades por US$ 30 mil/kg a US$ 50 mil/kg, chegando ao consumidor final por algo entre US$ 100 mil e US$ 150 mil, finaliza o relatório. O detalhe que chamou a atenção nesse documento foi a não menção ao crack, a maior preocupação das autoridades e da sociedade brasileira na atualidade. O consumo do crack não é contabilizado porque a droga é classificada como um subproduto da cocaína. Acrescente-se ao exposto que em 2010 foram descobertas, nos países europeus, quarenta novos tipos de drogas, todas sintéticas, ou seja, produzidas em laboratório. Dentre elas, a spyce, que tem efeitos similares a maconha mas ainda não foi registrada como droga ilícita.
Há décadas existem estudos que afirmam que as causas da criminalidade violenta, especialmente o tráfico de drogas, é um dos maiores problemas das cidades brasileiras, em função da ausência do estado e de seus agentes nas áreas de periferia e a completa falta de assistência médica, judiciária, sanitária, educacional, de lazer, e a viabilidade de convivência sadia, restando como opção a essas populações o tráfico. Ausente o estado, instala-se a lei do mais forte e a criminalidade assume o seu papel.
Se quisermos ter sucesso nas ações contra o crime organizado temos que focar a atenção em como reduzir o mercado do traficante e através de trabalho preventivo, que tem relação custo-benefício muito mais positiva do que ações repressivas. Diante do exposto, é imperativo que a Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), o Judiciário, o ministério da Saúde, da Educação, dos Esportes e o ministério das Cidades, formem uma força tarefa e desenvolvam ações integradas para mudar esse triste quadro que está destruindo o futuro do Brasil que são os jovens. 
PS: o tráfico é o principal motivo de prisão no Brasil. O crescimento foi de 62% entre 2007 e 2010. Em 2007, foram presas 62.494 pessoas. Em 2010, 106.491 pessoas.


Valdir Bicudo é Investigador da Polícia Civil em Curitiba/PR
BRASIL247

Trombone Shorty, símbolo de Nova Orleans, vem ao Brasil


Uma enquete para escolher um símbolo da reconstrução da cidade norte-americana de Nova Orleans, devastada pelo furacão Katrina, em 2005, incluiria hoje, certamente, o músico Trombone Shorty, 26, entre os indicados.

Nos últimos anos, graças à repercussão de seus shows e dos elogiados álbuns "Backatown" (2010) e "For True" (2011), Shorty viu seu prestígio crescer dentro e fora dos Estados Unidos. De jovem revelação da música de Nova Orleans, tornou-se um de seus astros internacionais.

Não foi por outro motivo que o New Orleans Jazz & Heritage Festival - um dos maiores eventos musicais do mundo, que está exibindo centenas de atrações até o dia 6 de maio - escolheu Shorty para ilustrar seu pôster oficial deste ano.

"É muito excitante ser um representante da cultura desta grande cidade. Eu me sinto muito honrado ao saber que me vêm assim", disse o músico e cantor à Folha, por telefone, no sábado.

No dia seguinte, ele se apresentaria no maior palco desse festival, onde também estariam o pianista Dr. John e o rock star Bruce Springsteen.

Shorty, que veio ao Brasil para o Bourbon Street Fest, em 2010, vai voltar a tocar aqui. Será uma das atrações do 2º BMW Jazz Festival, em São Paulo (dia 9/6, no Via Funchal) e no Rio (dia 12/6, no Teatro Oi Casagrande).

"Foi muito legal perceber que os ritmos brasileiros são muito próximos dos estilos de música que tocamos aqui em Nova Orleans", diz o trombonista, lembrando-se da visita anterior. "A plateia brasileira realmente curte música e reage a tudo que acontece no palco".

Como outros talentos da nova geração de sua cidade, Shorty não se limita a uma vertente musical. O repertório de sua banda, a Orleans Avenue, mistura funk, rock, soul, jazz e hip-hop, com muita energia no palco. Uma fusão dançante que ele mesmo rotulou de "supafunkrock".

Outro motivo para o aumento da popularidade de Shorty, nos últimos anos, é sua presença na série de TV "Tremé" (veiculada pelo canal pago HBO), que recria de forma ficcional o processo de reconstrução de Nova Orleans.

"Tenho perdido as gravações porque estou viajando muito, mas devo participar da próxima temporada. A música de Nova Orleans nunca esteve tão bem representada antes na TV", afirma.

Consciente de que faz parte de uma tradição musical, Shorty vai lançar em breve uma fundação para ajudar músicos jovens com poucos recursos. "Minha ideia é fornecer instrumentos decentes para esses estudantes. Será minha contribuição para que o legado musical de Nova Orleans continue".

TROMBONE SHORTY


QUANDO: dia 9/6, às 21h, no Via Funchal (r. Funchal, 65, Vila Olímpia, tel. 0/xx/11/3846-2300)
QUANTO: de R$ 30 a R$ 120
CLASSIFICAÇÃO: 14 anos


FOLHA

Criador da "melhor sitcom de todos os tempos", Jerry Seinfeld faz 58 anos


O ator e humorista Jerry Seinfeld (29.abr.1954 - EUA) começou a carreira fazendo comédia stand up em clubes nova-iorquinos.
Em 1980, chegou a atuar na série "Benson", mas acabou demitido.
Em 1981, participou de um dos programas mais populares dos Estados Unidos, o "Tonight Show".
Jerry seguiu sua carreira realizando programas especiais como "Jerry Seinfeld: Stand-Up Confidential" e aparições em programas como "Tonight Show" e "Late Show".
Em 1989, os executivos da NBC tiveram a ideia de dar-lhe o "Seinfeld".
A série tornou-se um grande sucesso e chegou ao fim em 1998 como "a melhor sitcom de todos os tempos".
O último episódio foi assistido por 76 milhões de pessoas, um recorde.
Em 2001, Jerry voltou a se apresentar em clubes de comédia, até experimentar um novo material para um show inédito.
A empreitada foi gravada e virou filme: trata-se do documentário "Comedian: Nos Bastidores da Comédia".
Em outubro de 2007 Seinfeld participou do seriado "30 Rock" (2ª temporada, episódio 1), interpretando ele mesmo.
FOLHA

Seis pessoas da mesma família morrem em acidente em Pernambuco


Seis pessoas da mesma família morreram em um acidente no km 40,6 da rodovia BR-423, em Cachoeirinha (175 km de Recife), por volta das 20h de domingo (29).

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o motorista de um Toyota Fielder perdeu o controle da direção após atropelar um animal que cruzava a pista e bateu de frente em uma carreta.

Os seis ocupantes do carro morreram no local. O motorista da carreta saiu ileso do acidente.

FOLHA

O pós-Facebook


Com quase um bilhão de usuários, o Facebook parece inquebrável. Seus números são tão grandes que chegam a se confundir com os da própria Internet. Entrelaçado a praticamente tudo que é social no mundo eletrônico, ele se tornou uma plataforma de interação ampla, usada para fins tão variados quanto publicar fotos, trocar ideias, ler textos ou jogar games cada vez mais complexos. Empresas de todos os tipos usam o cadastro do Facebook como crachá de identificação e todo dia surgem novos produtos e serviços desenvolvidos exclusivamente para ele. Um dos pilares do ambiente digital, é difícil imaginar o futuro sem ele. Não é à toa que a expectativa pela oferta pública de suas ações em Wall Street venha causando tanto furor.

Mas o mundo digital evolui muito rápido, e quem pretende ficar na frente não pode se acomodar se não quiser ser ultrapassado. Até há pouco tempo ninguém imaginava que a Microsoft seria ameaçada em sua hegemonia. Sorrateiramente, o Google foi invadindo o espaço com produtos e serviços integrados, apoiados na nuvem, pois tinha compreendido que o modelo de venda de software estava com os dias contados.

Hoje é importante pensar no que virá depois das mídias sociais. Modelo de comunicação praticamente inexistente há dez anos, hoje essas plataformas de publicação e compartilhamento se tornaram tão populares e influentes a ponto de reconfigurar a visão que se tinha da Internet. Se no final do século passado "estar online" significava ter acesso a bibliotecas do mundo inteiro hoje a experiência é muito mais próxima, informal e restrita. Por mais que redes como o Facebook tenham abrangência global, os grupos de contato e interesse formados nela normalmente consistem de pessoas de uma mesma cidade, bairro, ambiente ou escola, trocando ideias a respeito do que foi publicado por alguns formadores de opinião. Seu uso não é tão diferente do compartilhamento de algo acontecido no jogo de futebol, novela, política, notícia ou publicidade nos papos informais cotidianos.

É curioso perceber que boa parte da interação via redes sociais é muito mais passiva do que a antiga ideia de "surfar" na Internet. Se no século passado a rede era uma experiência dinâmica de descoberta, em que novas opiniões e informações eram descobertos a cada link clicado ou digitado, hoje as redes já vem com a programação pronta. Seu usuário não vê mais uma tela em branco de um browser, aguardando comandos, mas uma lista interminável de conteúdo compartilhado, que raramente traz algo de surpreendente ou desagradável.

No Facebook a web 2.0 foi transformada em um canal personalizado de televisão. A interação, quando há, normalmente é pobre, feita através de ações simples de aprovação e compartilhamento, fácil de se realizar via controle remoto. É bem provável que os novos aparelhos de TV que acessem a Internet sejam utilizados para se assistir a esse grande "canal", com programação ininterrupta, às vezes previsível e repetitiva, entregando para seus telespectadores exatamente aquilo que gostariam de assistir. A evolução digital parece alternar momentos de evolução e retrocesso.

Em um ambiente que se transforma a cada instante, as redes sociais precisam se transformar se pretendem continuar relevantes, como o fez a MTV. Na década de 1980, sua popularidade era incontestável. Junto com a CNN e a ESPN, a MTV revolucionou o formato televisivo ao levar a linguagem do rádio para o vídeo. Seus apresentadores cheios de personalidade entregavam conteúdo ininterrupto, independente das grades de horário, chacoalhando um formato bastante comportado e acomodado. Nos anos oitenta, a experiência de assisti-la era o que havia de mais próximo do que seria mais tarde a Internet, com novas ideias, linguagens e conteúdos o tempo todo. Mas a glória durou pouco.

A Internet (e serviços como o MySpace, iTunes e YouTube) tornaram a ideia de uma TV que lançava artistas uma coisa velha e engessada. O problema não estava na MTV, mas na TV como um todo. Para se manter sintonizada, a emissora precisou mudar de linguagem e de programação, e apanhou um bocado até se transformar em uma emissora que estrutura e populariza novas formas de humor e entretenimento, fazendo uma bela curadoria de conteúdo de tudo que é produzido nas mídias sociais.

O Facebook precisa ficar igualmente esperto se não quiser correr o risco de envelhecer rapidamente. Por mais que ele seja a maior rede do mundo, sua experiência é fria, passiva, simplória. Usuários de videogames, MMORPGs e de outras redes mais intensas até estão nele, mas não conseguem entender como um ambiente tão sem graça cause fascínio. Suas queixas são parecidas com aquelas feitas pelos usuários de Internet sobre a TV na virada do século.

Dentre essas redes, o Club Penguin chama a atenção. Seus usuários são crianças e pré-adolescentes, que não conseguem imaginar uma relação completa sem a ajuda de telas ou botões. A interação ali começa com a definição da própria personalidade e apresentação para o mundo. Como todos ali são pingüins genéricos, as personalidades não são definidas por nomes de família, local de residência ou trabalho. Em uma verdadeira meritocracia, todos começam iguais e só ganham importância conforme sua participação e interação social.

Decorando seus iglus, participando de conversas privadas, vestindo cuidadosamente suas aves-avatares conforme a ocasião e cuidando de seus Puffles para que não fujam, muitos desses habitantes do Século 21 aprendem o que há de interessante (e de deprimente) no mundo adulto à medida que participam de festas, economizam suas moedas e produzem notícias para o jornalzinho local.

Se o Facebook não compreender (e incorporar) essas mudanças, pode perder importância tão rapidamente quanto a ganhou, já que é fácil imaginar essas que hoje são crianças migrando para uma nova rede, mais ativa, estimulante e debatedora, muito mais real, duradoura e interessante do que a passividade do asséptico mundo azul em que só é permitido "curtir" e "compartilhar".
Luli Radfahrer
Luli Radfahrer é professor-doutor de Comunicação Digital da ECA (Escola de Comunicações e Artes) da USP há 19 anos. Trabalha com internet desde 1994 e já foi diretor de algumas das maiores agências de publicidade do país. Hoje é consultor em inovação digital, com clientes no Brasil, EUA, Europa e Oriente Médio. Mantém o blog www.luli.com.br, em que discute e analisa as principais tendências da tecnologia. Escreve a cada duas semanas no caderno "Tec" e na Folha.com.
FOLHA