DONATIONS luisinhofreitas@gmail.com

Thursday, May 31, 2012

Brasil cai para 46º em ranking mundial de competitividade


O Brasil está menos competitivo no cenário internacional, de acordo com o Índice de Competitividade Mundial 2012. O país caiu duas posições no ranking e ocupa agora o 46º lugar entre as 59 economias pesquisadas.

O índice é desenvolvido pelo IMD (International Institute for Management Development) e analisa dados estatísticos internacionais e nacionais - como PIB, taxa de juros e inflação - e uma pesquisa com executivos.

É calculado em pontos, de 0 a 100, e considera competitividade um campo de conhecimento econômico que analisa a capacidade de uma nação de criar mais valor para suas empresas e mais prosperidade para seu povo.

Para avaliá-la, são considerados quatro critérios: performance econômica -onde o Brasil mais caiu nesta edição -, eficiência do governo, eficiência dos negócios e infraestrutura.

Segundo o professor de finanças do IMD Nuno Fernandes, as maiores quedas do país ocorreram em itens ligados à atividade econômica, como fluxo de capitais, finanças públicas, inflação, taxa de câmbio, exportações com valor agregado e custo de vida.

Fernandes cita ainda problemas como burocracia, corrupção e o protecionismo, mas afirma que houve melhorias em temas como coleta de impostos, desemprego dos jovens e reservas cambiais.

"O protecionismo mina a competitividade das empresas. A produtividade é baixa porque as empresas estão muito protegidas e não precisam competir com as estrangeiras, mas ficam impedidas de competir no mercado internacional", diz.

Fernandes ressalta que, no Brasil, só crescem as exportações de commodities e as que não têm valor agregado.

Para o professor, as empresas do país devem buscar mais financiamento via mercado de capitais e não somente via setor bancário.

Além disso, é preciso investir na infraestrutura ligada à tecnologia e à produção científica e mudar a cultura empresarial, afirma.

"É necessário uma nova cultura de risco. Os empresários brasileiros têm uma cultura empreendedora ainda não muito elevada".

QUEDAS SEGUIDAS

A queda do país no ranking vem ocorrendo desde 2010.

Em comparação com a lista daquele ano, o Brasil já caiu oito posições.

"A queda é consequência do resultado do ano passado. É um sinal de que esse efeito se mantém e pode continuar se a gente não reverter o quadro do ano passado, que foi a perda de produtividade", diz Carlos Arruda, da Fundação Dom Cabral, que capta e analisa os dados do Brasil.

A primeira posição do ranking permaneceu com Hong Kong, seguido de EUA e Suíça.

Todos os Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) obtiveram redução de pontos no índice.

FOLHA

Jaguar Land Rover congela plano de instalar fábrica no Brasil


A marca de carros de luxo Jaguar Land Rover suspendeu os planos de instalar uma fábrica no Brasil, de acordo com informações do jornal "Wall Street Journal".

Segundo o presidente da Jaguar Land Rover, Ralf Speth, "não há clareza sobre a situação no Brasil neste momento". O declínio da atividade industrial por causa da queda da demanda internacional e a desvalorização do real foram fatores que pesaram para o adiamento.

Apesar disso, Speth sustenta que o Brasil é um "ponto-chave" para a expansão da empresa. "Sabemos exatamente onde queremos construir [a fábrica]", disse ao jornal.

Em janeiro, a empresa anunciara que estudava a instalação de uma fábrica no Brasil como parte de uma plano de expansão em mercados emergentes.

A medida se segue à da fabricante alemã de carros de luxo BMW, que adiou a decisão sobre a instalação de uma nova fábrica no país para junho, após o governo elevar a tributação sobre veículos importados no fim do ano passado.

FOLHA

Governo eleva IPI de moto, micro-ondas, ar-condicionado e bebidas


O governo aumentou hoje o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para motos, micro-ondas e aparelhos de ar-condicionado. A alíquota passou de 20% a 30% para 35%.

A medida foi publicada no "Diário Oficial da União" desta quinta-feira.

O objetivo é encarecer os importados. De acordo com a Receita Federal, a alíquota de IPI foi elevada para todos os produtos, mas aqueles provenientes da Zona Franca de Manaus - a maior parte dos produtos - continuou livre da tributação.

Na semana passada, o governo anunciou a redução do IPI para veículos, entre outras medidas, para estimular o consumo.

A redução dos impostos para carros vale até 31 de agosto deste ano. O objetivo é diminuir os estoques de carros e equilibrar a produção. Após o anúncio da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para veículos, as montadoras reduziram os preços em até 11,5%. 

Os novos preços dos carros já estão valendo nas concessionárias.

BEBIDAS

Nesta quinta-feira o governo aumentou também a tributação de IPI e Pis/Cofins sobre as chamadas bebidas frias, o que inclui cervejas e refrigerantes.

Para esses produtos, no entanto, ainda não foram divulgados os novos valores. A Receita Federal vai detalhar os aumentos hoje à tarde.

O governo já vem adotando o aumento de impostos sobre bebidas como forma de compensar a perda de arrecadação gerada pelo corte de tributos em outras áreas.

FOLHA

Ladrão rouba vibrador banhado a ouro de sex shop em Brasília


Um vibrador banhado a ouro foi roubado de um sex shop de luxo na Asa Sul, bairro nobre de Brasília. O produto custava R$ 8.000 e foi levado por um homem no fim da tarde desta quarta-feira (30).

O aparelho, de aproximadamente oito centímetros, estava exposto em uma caixa de acrílico, que ficava trancada. Importado da Suécia, ele era de ouro 18 quilates, e o único da marca Lelo na cidade.

O crime ocorreu por volta das 18h, momento em que havia apenas uma vendedora na loja. Segundo relatos dela, o homem entrou sozinho, bem vestido e anunciou o assalto.

O ladrão chegou a mostrar uma arma, presa na cintura, para intimidar a funcionária. Em seguida, perguntou o que era aquele produto dourado sobre o balcão e se havia mais algum item de ouro na loja.

"Os outros massageadores custam no máximo R$ 1.000, o que não é nada perto do que ele levou", disse a vendedora Camila Araújo, 19, que saiu do trabalho meia hora antes do assalto.

"A minha colega foi muito corajosa. Ele a levou para o banheiro, amarrou os braços dela com fita adesiva e também tapou a sua boca para que ela não pudesse gritar", disse a funcionária.

A ordem foi para que a moça esperasse cinco minutos antes de sair do banheiro. Ao voltar, ele já havia fugido, sem levar nenhum outro objeto.

Durante a manhã desta quinta-feira (31), a vendedora que presenciou o crime foi para a delegacia, prestar esclarecimentos e fazer o retrato falado do assaltante.

A loja de luxo está aberta há menos de um mês.

FOLHA

Wednesday, May 30, 2012

Polícia não investiga mortes causadas por policiais, diz pesquisa


A polícia e o Ministério Público pouco fazem para investigar mortes provocadas por policiais em serviço, aponta pesquisa feita pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Uma mistura de corporativismo, preconceito com a condição da vítima e falha nas perícias são as causas para a omissão.

Segundo o Instituto de Segurança Pública, órgão do governo estadual, 524 pessoas foram mortas por policiais em supostos confrontos. O número está em queda desde 2007, quando 1.330 civis morreram nessas circunstâncias, recorde no Estado.

A pesquisa coordenada pelo sociólogo Michel Misse, do Núcleo de Estudos da Cidadania, Conflito e Violência Urbana, aponta que a polícia e o Ministério Público pouco fazem para esclarecer como as mortes ocorreram.

Os pesquisadores acompanharam por dois anos o andamento de inquéritos de autos de resistência - como o crime é classificado. O estudo mostra, por exemplo, que de 510 registros de ocorrências de homicídios desse tipo em 2005, apenas 19 haviam sido julgados no Tribunal de Justiça dois anos depois.

O principal problema, segundo a pesquisa, é o corporativismo entre policiais civis e militares. 

Na maioria dos inquéritos, apenas os policiais envolvidos na ocorrência são ouvidos sobre o caso. As versões dadas para as mortes são "padronizadas" e, muitas vezes, produzidas pelo próprio inspetor responsável por investigá-la.

Os inquéritos muitas vezes usam a ficha de antecedentes criminais dos civis mortos por policiais para "provar" o seu envolvimento com o crime.

"A falta de investigação desses casos sempre foi uma suspeita, mas é a primeira vez que se prova isso. Há um baixíssimo nível de apuração desses casos, já considerados de antemão como de exclusão de ilicitude [dispositivo do Código Penal que não considera crime homicídio em legítima defesa] pela polícia", disse Misse.

Para ele, o Ministério Público pouco faz para impedir a omissão, em razão de "volume tão elevado de pedidos de arquivamento".

Um dos principais dados da pesquisa é o alto número de menores mortos pela polícia. Em 2007, quando houve recorde nos autos de resistência no Estado, eles foram a maioria nesses caso, chegando a quase 800.

"Há surpresa em constatar que criminosos preferem enfrentar a polícia arriscando suas vidas a entregar-se, quando a sociedade acredita que a impunidade é alta e a 'polícia prende e a justiça solta'. Nesse caso, por que os criminosos preferem morrer a entregar-se a um período curto na prisão ou mesmo à impunidade? Todas essas questões resultam da pesquisa, não podem ser respondidas por ela", diz Misse.

FOLHA

Detentos de três penitenciárias da Paraíba fazem rebelião


Detentos das três maiores unidades prisionais da Paraíba estão rebelados desde a noite de terça-feira (29). A Secretaria de Administração Penitenciária do Estado informou que a situação está perto de ser controlada.

O tumulto ocorre na penitenciária Romeu Gonçalves de Abrantes, conhecida como complexo penitenciário de segurança máxima PB1 e PB2, e no presídio de Segurança Média Desembargador Flósculo da Nóbrega, o "presídio do Roger". As três unidades ficam em João Pessoa.

Os detentos atearam fogo nos colchões e conseguiram produzir uma cortina de fumaça. Segundo informações da direção do complexo penitenciário, detentos tiveram acesso à cozinha do local e se apossaram de facas.

Eles obstruíram os acesso aos presídios. Os detentos reivindicam melhorias na alimentação e na infraestrutura das unidades prisionais.

Ainda não há dados oficiais sobre feridos e danos materiais, mas há informação de que tiros foram disparados, além de diversas grades arrancadas.

A Secretaria de Administração Penitenciária deve divulgar um balanço na tarde desta quarta-feira.

Para as negociações, foi formado um comitê pelas secretarias de Segurança e Defesa Social e Administração Penitenciária, o comando da Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a Pastoral Carcerária.

Até o fim da manhã, a polícia ainda não tinha conseguido entrar no pavilhão interno das unidades prisionais. Equipes do Gate, do Canil, Cavalaria e do Choque da Polícia Militar cercam os presídios.

FOLHA

Monday, May 28, 2012

Mercado vê pela 1ª vez variação do PIB abaixo de 3% para este ano


O mercado reduziu pela terceira semana a estimativa para o PIB (Produto Interno Bruto), de acordo com divulgação do boletim Focus desta segunda-feira (28).

Esta é a primeira vez que o mercado indica um crescimento menor do que 3% neste ano e acompanha o movimento do governo que já fala em crescimento menor do que os 4,5% estimados no início do ano. O otimismo com relação a economia tem perdido força com indicadores industriais em queda e o IBC-Br (prévia do PIB divulgado mensalmente pelo BC) que aponta para uma alta de apenas 0,15% na atividade econômica no primeiro trimestre em comparação com o quatro trimestre de 2011.


A projeção para o PIB (a soma de todas as riquezas produzidas por um país) de 2012 foi reduzida de 3,09%, na semana passada, para 2,99% hoje. Para 2013, a estimativa foi mantida em 4,50%.

A projeção deste ano para inflação oficial (medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA) caiu de 5,21%, na semana passada, para 5,17%. Para 2013, a previsão ficou em 5,60%. O centro da meta do governo para este ano é de 4,5% e o teto, 6,5%.

Já a previsão para a taxa básica de juros, a Selic, neste ano, foi mantida em 8% (a mínima histórica foi de 8,75% em 2009), pela segunda semana seguida. Para 2013, foi mantida em 9,5%.

A projeção para o valor do dólar em 2012 voltou a subir, passando de R$ 1,85, na semana passada, para R$ 1,90 hoje. Para 2013, ficou inalteradas em R$ 1,85.

O boletim Focus é elaborado pelo BC a partir de consultas feitas a instituições financeiras e expressa, semanalmente, como o mercado percebe o comportamento da economia.

ANTICRISE

No começo do mês, o governo anunciou mais uma série de medidas para estimular o consumo, principalmente de veículos, e a aquisição de bens de capital (máquinas e equipamentos), que incluem a redução de impostos, aumento de prazos de financiamentos e corte de juros.

Entre as medidas, o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) cobrado em todos os financiamentos para consumo caiu de 2,5% para 1,5%.

Outra medida foi a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) até 31 de agosto em até sete pontos percentuais, de acordo com o modelo e a cilindrada do veículo. A renúncia fiscal é estimada em R$ 2,1 bilhões.

FOLHA

Medidas não devem melhorar qualidade do crédito no Brasil, diz agência


As últimas medidas de estímulo ao crescimento adotadas pelo governo brasileiro não lidam com questões de produtividade e competitividade do setor industrial e não devem ter um impacto duradouro na qualidade de crédito do país, afirmou nesta segunda-feira a agência de classificação de risco Moody's.

Na semana passada o Brasil lançou uma série de ações para incentivar os setores automotivo e de bens de capital, além do consumo em geral.

Para a agência, as medidas são parecidas com as implementadas pelo governo em 2009 para estimular a economia após a crise financeira global. Desta vez, entretanto, elas não serão tão efetivas por causa da dívida maior do consumidor, atualmente em 43% da receita familiar, contra 32% em 2009, disse a Moody's.

A inadimplência também está alta de acordo com padrões históricos no Brasil, impedindo que os bancos ampliem os empréstimos a automóveis de maneira significativa, completou a agência de classificação.

"Mais importante, achamos que as medidas com base na demanda falham em lidar com os problemas do lado da oferta associados com baixa produtividade e reduzida competitividade no setor industrial, fatores que reprimem as perspectivas econômicas", escreveu o analista da Moody's Mauro Leos em um relatório.

Atualmente a Moody's tem uma perspectiva positiva para o Brasil com rating Baa2, e Leos afirmou que a agência provavelmente decidirá se eleva ou não o país de novo até o final do ano, dependendo do cenário internacional.

Mas as mudanças na política econômica brasileira, com o governo oscilando entre medidas restritivas e expansionistas, não devem ser favoráveis ao grau de risco do país, disse Leos no relatório.

"As perspectivas econômicas e de crédito do Brasil se beneficiariam mais de ações que reduzam a dependência de incentivos seletivos de curta duração, desenvolvendo uma estratégia de impulso ao investimento em poupança, e à produtividade de maneira mais permanente", disse a Moody's.

REUTERS/FOLHA

Sunday, May 27, 2012

Trabalhadores presos morrem após explosão de túnel no Japão


Os bombeiros de Niigata (centro do Japão) recuperaram neste domingo os corpos de quatro operários japoneses que trabalhavam na construção de um túnel de montanha e ficaram presos em seu interior na quinta-feira passada, após acontecer uma explosão.

Após quatro dias de operações de resgate, realizadas pela polícia e bombeiros entre os escombros, finalmente neste domingo os quatro trabalhadores que estavam a cerca de 1,2 quilômetro da entrada do túnel no momento da explosão foram encontrados, detalhou a agência "Kyodo".

Os bombeiros acharam os corpos depois que o resgate se complicou devido à detecção de grande quantidade de gás inflamável no interior do túnel, escavado em uma montanha de Minamiuonuma, a quase 200 quilômetros a noroeste de Tóquio.

A polícia inspecionou o escritório central e outras duas sedes da construtora responsável pelo túnel na busca de indícios de possível negligência profissional por parte da companhia, acrescentou "Kyodo".

No momento no qual aconteceu a explosão, estavam no interior do túnel sete trabalhadores, três dos quais foram hospitalizados, que, segundo a companhia, preparavam o reatamento das obras paradas durante o inverno.

Após encontrar o gás inflamável no interior da montanha o Ministério de Infraestrutura japonês estuda agora modificar a trajetória do túnel já que, segundo os especialistas, o gás deve provir de uma camada próxima às obras que teria se infiltrado e acumulado dentro do túnel durante seu fechamento no inverno.

EFE/FOLHA

Ex-namorado de Anne Hathaway é deportado dos Estados Unidos


Raffaello Follieri, ex-namorado da atriz Anne Hathaway, foi deportado dos Estados Unidos.
O empresário italiano estava preso desde dezembro de 2008, após assumir que era culpado de fraude, lavagem de dinheiro e conspiração, entre outros crimes.
Na sexta-feira, ele foi solto da prisão no Estado da Pensilvânia onde permaneceu por mais de quatro anos.
Ele foi mandado de volta para a Itália pelo governo norte-americano na própria sexta-feira (25).
A atriz, que terminou com ele pouco antes da prisão, teve de devolver joias que ganhou dele para serem leiloadas pela Justiça.
Atualmente, ela está noiva do ator e designer de joias Adam Shulman.
FOLHA

Saturday, May 26, 2012

Tiroteio provocado por jovem de 18 anos termina em duas mortes na Finlândia


Uma jovem de 18 anos morreu e outras oito pessoas ficaram feridas em um tiroteio perpetrado na madrugada deste sábado por um jovem finlandês, também de 18 anos, em Hyvinkää, cidade 50 quilômetros ao norte da capital, Helsinque, informou a emissora "YLE".

Um segundo jovem que ficou ferido no tiroteio morreu horas mais tarde no hospital.

Em um primeiro momento, o homem conseguiu fugir, mas depois foi detido em uma grande operação policial.

Aparentemente, o homem, que no momento do ataque vestia um uniforme de combate, disparou contra um grupo de pessoas desde o telhado de um centro comercial.

Os oito feridos, entre eles um agente das forças de segurança, foram hospitalizados tanto na clínica local como em Helsinque.

Após deter o homem, a polícia descobriu que ele portava várias armas, mas ainda não sabe os motivos do ataque.

EFE/FOLHA

Crianças africanas precisam de mais ajuda que gregos, diz Lagarde


A diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, endureceu o discurso contra a Grécia em uma entrevista publicada pelo jornal "The Guardian" nesta sexta-feira. A chefe da instituição disse ter mais simpatia pelas crianças africanas que pelos gregos que estão empobrecendo com a crise financeira.

Questionada pela publicação sobre as reclamações de pais gregos cujos filhos não terão acesso ao sistema de educação do país de forma gratuita após os ajustes propostos pela organização para solucionar a crise, Lagarde disse pensar mais nas crianças do Níger, país da África subsaariana.

"Eu penso mais nas crianças de uma escola em um vilarejo no Níger que estudam duas horas por dia, sentando em uma cadeira que serve para três e são interessadas em ter educação. Tenho elas no meu pensamento todo tempo, porque penso que precisam de mais ajuda que as pessoas em Atenas".

Aos pais de crianças gregas, afirmou que devem assumir a responsabilidade caso as crianças sejam afetadas pelos cortes de gastos. "Os pais devem pagar as suas contas".

RETRIBUIÇÃO

Na entrevista, a chefe do FMI insistiu que é o momento de retribuição das autoridades gregas ao acordo feito com a organização e a União Europeia para conceder um resgate de € 130 bilhões e deixou claro que não vai diminuir as exigências de austeridade ao país europeu.

"Você sabe o quê? Ao mesmo tempo que a Grécia está preocupada, eu penso toda hora nas pessoas que tentam fugir de seus impostos. Acredito que eles poderiam ajudar a si próprios coletivamente, pagando suas contas".

A entrevista de Lagarde vem após uma discussão no governo da Grécia para discutir a diminuição das receitas fiscais, que caíram um terço em um ano. Um dos compromissos firmados com os gregos foi a implantação de um mecanismo para melhorar a arrecadação.

A chefe do FMI também negou que o país europeu sofra um tratamento mais brando que um país pobre do mundo em desenvolvimento e que o fundo não acha difícil impor as mesmas regras a um Estado rico.

"Essa é minha missão no fundo, e o meu trabalho. E digo uma coisa: às vezes é mais difícil dizer a um governo de um país mais pobre, com renda de US$ 3.000 por ano, para reduzir o Orçamento e o deficit, porque sei o que significa em programas de bem estar e redução da pobreza".

FOLHA

Família de "Os Simpsons" é exilada no capítulo 500


Lady Gaga encerrou a 23ª temporada de "Os Simpsons" com participação especial no episódio 508, que foi ao ar nesta semana, nos EUA.

Em defasagem, os fãs brasileiros assistem no domingo (27) ao episódio de número 500. Lady Gaga aqui, só em 22/7.

No capítulo que marca a efeméride, os cidadãos de Springfield exilam a família Simpson após décadas de auê na cidade - a série estreou na TV em 1989. Desterrado, o clã leva suas tiradas politicamente incorretas para a vizinhança de Julian Assange, criador do WikiLeaks.

Apesar da passagem do tempo, a máquina de produzir frases memoráveis de "Os Simpsons" continua azeitada, com produtos do gênero "eu leio livros como você bebe cerveja", em um diálogo entre Lisa e Homer. Mas o destaque dos próximos capítulos é mesmo o epílogo com participação de Gaga.

"Monstrinhos" é um dos termos-chave na filosofia "gaguiana" e é como a cantora se refere aos fãs durante entrevistas e performances. É bom ter esse repertório para assistir ao episódio 508, em que a cantora apresenta a música inédita "You Are All My Little Monsters" - "vocês são todos meus pequenos monstros", em português.

A série usa, e ironiza, o "discurso inclusivo" de Lady Gaga, alardeado no álbum "Born This Way". Todo mundo é lindo e importante, blá-blá-blá, uh-lalá. Bem, exceto Lisa Simpson, que acaba de ser eleita a aluna menos popular do colégio.

Mas Lady Gaga, em "Os Simpsons", tem alguns dons psíquicos. Assim, percebe a angústia de Lisa e fica obcecada em ajudá-la em sua busca pela autoestima perdida.

A cantora usa 18 vestidos diferentes, incluindo um feito de passarinhos. Daí a provar que Lisa é uma "monstrinha" serão outros 500.

O tipo de humor de "Os Simpsons" inspirou outras animações. Seth MacFarlane é "pai" de três: "Uma Família da Pesada", "The Cleveland Show" e "American Dad".

Entre as novidades, há ainda "Allen Gregory", que estreia amanhã, às 23h30, no FX, sobre um garoto superinteligente que, com a falência dos pais, vai para uma escola pública, onde sofre humilhações. Para rir - amarelo.

FOLHA

Acusado de matar menino em 1979 é indiciado nos EUA


O acusado de ter estrangulado o menino Etan Patz, 6, em 1979 foi acusado de homicídio doloso pela morte da criança, em um bairro de Nova York, de acordo com a Justiça do Estado americano.

Pedro Hernandez, 51, que trabalhava como repositor de mercadorias em uma loja de conveniência do bairro do Soho na época do crime, foi internado para uma avaliação de risco de suicídio em um hospital. De acordo com seu advogado de defesa, Harvey Fishbein, o suspeito é bipolar e esquizofrênico.

O porto-riquenho Hernandez foi preso na quinta após ter confessado o crime para a polícia, que cometeu quando tinha 18 anos. O desaparecimento de Patz provocou um movimento para encontrar crianças desaparecidas nos Estados Unidos, que incluía anúncios em caixas de leite longa vida.

Nesta sexta-feira, a morte do menino completou 33 anos.

FOLHA

Friday, May 25, 2012

Taxa de juros ao consumidor cai para 40,1% ao ano, diz Banco Central


O Banco Central informou nesta sexta-feira (25) que em maio, até o dia 14, a taxa de juros média cobrada dos consumidores caiu 2 pontos percentuais, para 40,1% ao ano.

No caso dos juros médios cobrados das empresas, a redução foi de 0,9 ponto percentual, para 25,4% ao ano, segundo dados preliminares do BC.


O spread bancário (a diferença entre o custo do dinheiro para os bancos e o quanto cobram de consumidores e empresas) se reduziu em 1,4 ponto percentual, no caso dos consumidores, e 0,6 ponto percentual, no caso das empresas.

"Essas quedas nas taxas de juros decorrem da redução na taxa de captação, por causa das reduções na taxa básica de juros, a Selic, e também o recuo dos spreads, que foram significativos em abril", declarou Túlio Maciel, chefe do Departamento Econômico do Banco Central.

Os dados relativos a abril divulgados ontem pelo BC mostram a reação das instituições financeiras à decisão do governo de fazer com que os bancos públicos, Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, reduzissem suas taxas, no início do mês passado. As quedas pressionaram os bancos privados a fazer o mesmo, para evitar a perda de clientes.

Na última segunda-feira, novas medidas emergenciais foram anunciadas para estimular o crédito. A autoridade monetária anunciou a liberação de até R$ 18 bilhões, em um ano, do dinheiro que as instituições financeiras têm retido no Banco Central (compulsórios) para que os bancos concedam empréstimos para a compra de automóveis.

CHEQUE ESPECIAL

A pressão do governo se refletiu nos números do mês passado. A taxa média cobrada de consumidores caiu 2,33 pontos percentuais em abril, para 42,1%. No caso dos juros médios cobrados de empresas, a redução foi de 2 pontos percentuais, para 35,3% ao ano.

O spread nas operações destinadas a consumidores caiu 1,9 ponto percentual, e o de empresas se reduziu em 0,9 ponto percentual.

No crédito direcionado o consumidores, o principal destaque foi a queda na taxa de juros do cheque especial, que caiu de 185% ao ano para 174,1% ao ano, uma redução de 10,9 pontos percentuais. "A despeito da redução, a taxa ainda permanece em patamar bastante elevado", lembrou Maciel.

Essa redução de quase 11 pontos percentuais foi a maior da história desde setembro de 2003, quando houve uma queda de 11,7 pontos percentuais, de 163,8% para 152,1%.

FOLHA

Acidente com seis ônibus deixa 6 mortos em Itamaraju


Um acidente envolvendo seis ônibus matou 6 pessoas no km 816 da rodovia BR-101, na altura de Itamaraju (BA). O acidente aconteceu na manhã desta sexta-feira e a pista ficou totalmente interditada por mais de duas horas. A liberação do trecho aconteceu por volta das 12h20.

Informações preliminares da Polícia Rodoviária Federal apontam que um caminhão cegonha reduziu a velocidade em decorrência da forte neblina e foi atingido por um ônibus que vinha atrás. Os passageiros, que seriam trabalhadores rurais, desceram na estrada e foram atropelados pelo ônibus que vinha atrás.

Outros ônibus que vinham no mesmo sentido também bateram, provocando um engavetamento. Além dos mortos, há informações de feridos, mas o número exato de pessoas socorridas não foi informado pela Polícia Rodoviária Federal, assim como o estado de saúde delas.

Até o início da tarde, apenas seis das 11 vítimas tinham sido identificadas, segundo a polícia.

FOLHA

'The Economist' chama Eike de 'vendedor do Brasil' em perfil


Com o título de "O Vendedor do Brasil", a revista britânica "The Economist" publicou nesta semana um perfil do empresário Eike Batista.

A reportagem conta a trajetória dele, desde quando era vendedor de seguros de porta em porta até se tornar o homem mais rico do Brasil, com fortuna estimada em US$ 30 bilhões.

A publicação diz que o executivo "é mais do que Mark Zuckerberg", fundador do Facebook, e que Eike não vai descansar até passar ao primeiro lugar no ranking dos mais ricos, no lugar do mexicano Carlos Slim.

Segundo o texto, o empresário descreve a si mesmo como "um labrador caçador de trufas", uma referência à exploração das minas.

No entanto, a reportagem ressalta o potencial vendedor de Eike, que o ajudou a se tornar o sétimo mais rico do mundo e fala das críticas que vem recebendo de que "é um vendedor bom demais para ser verdade".

Conta que ele criou o império EBX, mas que poucos dos projetos já resultaram em lucros, alguns foram listados quando ainda eram pouco mais do que uma ideia, diz a revista. Cita reportagens que questionam a capacidade de Eike de entregar o que promete, mas diz que o empresário afirma que já entregou muito.

O texto sugere uma conclusão ao final: "mais cedo ou mais tarde, o vendedor do Brasil terá que entregar".

FOLHA

Cerca de 20 ladrões fazem arrastão em prédio na Aclimação, em São Paulo


Um grupo formado por cerca de 20 bandidos invadiu um condomínio e assaltou vários apartamentos, na terça-feira (22), na Aclimação (zona sul de São Paulo).

Segundo o porteiro do prédio, um homem vestido como carteiro disse que precisava entregar uma encomenda para um dos moradores, por volta das 19h. Ao abrir o portão, a quadrilha entrou e anunciou o assalto.

Três membros do grupo mantiveram o porteiro refém enquanto os outros invadiram os apartamentos. Durante a ação, um morador de 70 anos foi ferido por um dos bandidos. Ele foi levado ao Hospital Ipiranga - não há informações sobre a causa do ferimento ou seu estado de saúde.

A quadrilha levou um Corsa, notebooks, jóias, celulares, uma câmera digital, US$ 1.000, R$ 22.050, óculos de sol e relógios de pulso.

As vítimas foram orientadas a comparecer à delegacia para tentar reconhecer os integrantes do bando pelo banco de fotografias da polícia.

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) estiveram no local. O caso foi registrado como roubo no 8º Distrito Policial (Brás).

OUTROS CASO

Ontem (23), cinco bandidos invadiram um edifício e assaltaram três apartamentos, na Saúde (zona sul de São Paulo). A quadrilha entrou no prédio dizendo que iria trabalhar em um apartamento no terceiro andar.

FOLHA

Tuesday, May 22, 2012

Britânicos indicam São Paulo como a 45ª melhor cidade para estudar


O tráfego é intenso, a poluição é perceptível e o custo de vida é alto. Mesmo assim, São Paulo integra uma lista inédita das melhores cidades universitárias do mundo.

O ranking foi elaborado pelo QS, grupo britânico responsável por uma das principais classificações anuais de universidades do mundo, a Top Universities.

A capital paulista apareceu em 45º lugar, antes de Toulouse, na França (46º), e Glasgow, no Reino Unido (50º).

No topo predominam capitais da Europa, dos EUA, da Austrália e do Canadá.

Para chegar à classificação, o QS considerou doze indicadores divididos em cinco categorias.
Os primeiros critérios são quantidade total de estudantes, qualidade de vida, empregabilidade local e acessibilidade (o que inclui os valores de taxas cobradas pelas instituições da cidade).

A quinta categoria levada em conta é a qualidade das universidades da cidade.
Essa informação veio do último ranking do QS, que analisa 700 universidades, seis delas em São Paulo.

Duas instituições com campus em São Paulo aparecem entre as 500 melhores do mundo: a USP (169° lugar) e a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo, que está entre as posições 401 e 450).

"São Paulo tem problemas como tráfego intenso e criminalidade. Mas a 'qualidade de vida' foi apenas um dos critérios analisados", explica Simona Bizzozero, do QS.

Para o reitor da USP, João Grandino Rodas, o peso da instituição colocou São Paulo entre as 50 cidades universitárias do mundo.

"Caso São Paulo não possuísse uma universidade como a USP, não estaria entre as 50 melhores cidades".

A USP, além de ser a primeira brasileira a aparecer em rankings mundiais, como o do QS e o do THE (Times Higher Education), lidera listas latinas de ensino superior.

Na opinião do matemático Renato Pedrosa, coordenador associado do Centro de Estudos Avançados da Unicamp, o ranking é interessante, mas muito determinado pelas condições de empregabilidade e pela concentração de instituições qualificadas.

"Uma cidade com apenas uma instituição de peso e pouca população nunca vai entrar na listagem".

A quantidade de estudantes estrangeiros nas principais instituições também foi levada em conta. A presença deles reflete o interesse externo pelas universidades locais e aumenta o impacto da produção científica - que geralmente acaba sendo feita em parceria com o país de origem do estudante.

Em São Paulo, 1% dos universitários vêm de outros países. Em Paris, primeira colocada da lista, a média é 17%. Em Londres, 33%.

FOLHA

INSS reduz juro do empréstimo consignado para aposentados


O Conselho Nacional de Previdência Social definiu nesta terça-feira as novas taxas máximas que podem ser cobradas no crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

De acordo com o Ministério da Previdência, o teto caiu de 2,34% para 2,14% na modalidade de empréstimo pessoal, com desconto direto no benefício. A taxa já inclui o custo efetivo total da operação.

O anúncio da medida ocorre um dia após o ministro Guido Mantega anunciar uma série de medidas para estimular o consumo.

A Folha já havia antecipado, em abril, que o governo estudava a redução nessa modalidade de crédito.


O consignado é uma das modalidades mais seguras de empréstimo para os bancos. O risco é baixo porque, antes de o aposentado receber o benefício, o banco faz o desconto na folha da Previdência.

O consignado representa um quinto do crédito pessoal disponível no mercado.

Atualmente, 38 institutições financeiras oferecem a modalidade.

No caso dos empréstimos consignados por meio de cartão de crédito, as taxas caíram de 3,36% de juros para 3,06%.

"Isso é apenas uma primeira medida, discutida com o Banco Central. Poderemos adotar outras", afirmou o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho.

As novas taxas devem entrar em vigor quando a portaria com as novas taxas for publicada, o que deve ocorrer ainda nesta semana.

Os empréstimos do consignado do INSS totalizaram R$ 2,97 bilhões em fevereiro. O resultado é 30% superior ao mesmo mês de 2010. O total de crédito pessoal liberado em fevereiro foi R$ 14,4 bilhões, diz o BC.

QUEIXAS

A Previdência informou ainda que outras medidas estão sendo estudadas, como agilidade na devolução de cobranças indevidas em caso de irregularidade no empréstimo, atenção especial a segurados que são frequentemente alvo de fraudes, aperfeiçoamento do sistema de comunicação de irregularidades e ampliação das campanhas sobre como evitar fraudes.

O número de fraudes envolvendo o crédito consignado do INSS creceu quase 20% no ano passado. Enquanto em 2010 foram contabilizados 2.773 empréstimos fraudulentos, no ano passado a Previdência encontrou 3.320 irregularidades.

As fraudes já superam as reclamações procedentes (quando há erro administrativo na concessão ou trâmite do empréstimo), que caíram de 3.027 para 2.935 no ano passado. É a primeira vez que isso ocorre desde 2008, quando começou o levantamento.

Também foi alvo da reunião de hoje do conselho a regulamentação dos intermediários que oferecem o crédito aos segurados, conhecidos como "pastinhas".

De acordo com o Procon, a maior reclamação sobre o consignado é contra o 'pastinha', quem vende o crédito.Como eles têm comissão por negócio feito, tentam convencer de qualquer forma o segurado a fazer o empréstimo.

QUEDA DE JUROS

A Caixa e o Banco do Brasil deram início, em abril, a uma onda de cortes nos juros oferecidos no crédito a consumidores e empresas. O movimento, que atendeu a um chamado do governo, buscava forçar a concorrência no setor e induzir mais bancos a praticar taxas menores.

Desde então, os principais bancos do país aderiram ao esforço e já anunciaram a diminuição das taxas de juros em diferentes linhas de créditos.

FOLHA

Parada Gay de São Paulo estará mais pobre este ano, diz organização


Com R$ 120 mil a menos, a 16ª edição da Parada Gay de São Paulo estará mais pobre se comparado ao ano passado, segundo os organizadores do evento. O tema deste ano será "Homofobia tem cura: educação e criminalização" e deve usar boa parte dos R$ 325 mil arrecadados em patrocínio.

Com orçamento baixo, os trios elétricos consequentemente diminuíram na nova edição. Em 2011 foram 16 carros. Este ano o número é de 12 até o momento - que pode alterar até o dia da Parada, segundo a organização.

A redução de custos pesou principalmente no número dos trios da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo, que organiza o evento. De cinco carros em 2011, apenas três estão programados para este ano. Um 4º trio só entrará no desfile caso a organização consiga patrocínio próprio para ele.

"O dinheiro arrecadado é destinado para três componentes: as nossas despesas do ano, a Parada e os eventos que acontecem durante o Mês do Orgulho GLBT", disse Fernando Quaresma, presidente da associação. Ele não soube informar quanto do valor arrecadado seria destinado apenas ao dia do evento.

"Encaminhamos o projeto do evento pedindo patrocínio para vários lugares, mas recebemos muitos 'nãos'. É uma coisa inexplicável. Nós temos a maior Parada do mundo e infelizmente não temos apoio de patrocínio", se queixou Quaresma, durante coletiva à imprensa.

Os três trios da organização da Parada devem abrir e fechar o evento, que ocorrerá dia 10 de junho, tem previsão para começar às 12h e terminar as 18h. A concentração, no entanto, deve começar a partir das 10h em frente ao Maps (Museu de Arte de São Paulo).

O primeiro trio representará o tema do ano, o segundo será o carro da diversidade. O evento será fechado com o carro cujo tema é a paz, combatendo a violência contra a comunidade GLBT.


Veja a programação do 16º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo:

Ciclo de Leituras Dramáticas



Datas:8, 15, 22 e 29 de maio

Horário: 20h

Local: Livraria da Vila - alameda Lorena, 1.731 - Jd. Paulista


10º Ciclo de Debates


Datas: 28, 30, 31 de maio e 1º junho

Horário:19h

Local: Sesc Consolação - rua Dr. Vila Nova, 245


12ª Feira Cultural LGBT


Data: 7 de junho

Horário: das 10h às 22h

Local: Vale do Anhangabaú


12º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade

Data: 8 de junho

Horário: a partir das 12h

Local: Avenida Paulista - concentração em frente ao Masp


FOLHA