News by Twitter - Share this blog on your social networks

Saturday, November 30, 2013

Dilma amplia vantagem, diz Datafolha

SÃO PAULO - Pesquisa Datafolha de intenção de votos para as eleições de 2014 divulgada neste sábado, 30, mostra que a presidente Dilma Rousseff ampliou a vantagem diante de seus adversários. No cenário mais provável, com os candidatos Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), ela tem 47%, contra 19% do tucano e 11% do governador pernambucano.
No levantamento de outubro, Dilma tinha 42%, Aécio, 21% e Campos, 15%.

O instituto testou ao todo nove cenários possíveis. Neles, a presidente pontua de 41% a 47%, dependendo de quem são seus adversários. Dilma só não ganharia no 1º turno nos cenários em que Marina Silva aparece.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva oscila de 52% a 56%. Ele venceria no primeiro turno nos quatro cenários em que seu nome aparece, inclusive contra Marina e o ex-governador paulista José Serra (PSDB).

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, testado num dos cenários, aparece com 15%, numericamente em segundo lugar, em um cenário em que Dilma, com 44%, venceria no primeiro turno, Aécio teria 14% e Campos, 9%.

O Datafolha entrevistou 4.557 pessoas em 194 municípios na quinta e na sexta-feira. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. 

ESTADÃO

Thursday, November 28, 2013

‘Black Fraude’ do Brasil é assunto até na ‘Forbes’; ‘Estadão’ virou ‘cão de guarda’

As acusações de fraudes praticadas na versão brasileira da Black Friday, que começa oficialmente nesta sexta, são destaque no site da revista americana Forbes.
De acordo com a publicação, enquanto, nos Estados Unidos, o evento é uma oportunidade para os varejistas incrementarem as vendas de Natal, aqui é uma chance de enganar as pessoas.
“A situação é bem diferente nos Estados Unidos, é claro, onde os consumidores estão mais do que conscientes de seus direitos – e podem e até mesmo tendem a abusar deles. O Brasil não tem uma sociedade contestadora. Se você é atropelado, você sorri e aguenta”, ficou dito na matéria.
A publicação, compartilhada no Facebook mais de 5,5 mil vezes até as 19h03, cita a cobertura em tempo real feita pelo O Estado de S. Paulo.
“O diário brasileiro O Estado de S. Paulo tem feito cobertura minuto a minuto da Black Friday, servindo como um cão de guarda contra os bad boys do varejo brasileiro”, diz a matéria.
Como lembra a reportagem, o desafio do comércio brasileiro neste ano é apagar a imagem negativa que ficou no ano passado. A tarefa, no entanto, não parece ser tão simples.
Alguns internautas vêm relatando nesta tarde casos de empresas que, às vésperas da Black Friday, já aumentam seus preços para depois anunciar promoções. Seria a repetição do “tudo pela metade do dobro” de 2012.
“Algumas lojas simplesmente aumentaram seus preços semanas antes da Black Friday para reduzi-los no dia do evento, a fim de dar aos consumidores uma sensação de que os preços caíram vertiginosamente”, destaca a Forbes, lembrando evento anterior.
Além do Estadão, o veículo também cita o site Reclame Aqui e o Procon como parceiros dos consumidores na hora de fugir dos trambiques da ‘Black Fraude’.
Se você também tem alguma reclamação a fazer, deixe a sua queixa no blog No Azul ou no Facebook de Economia & Negócios. Acompanhe nossa cobertura em tempo real, tome cuidado e boas compras!
ESTADÃO

Monday, November 25, 2013

Brasileiros ainda são sexistas e preconceituosos, diz Dilma

A sociedade brasileira ainda é sexista e preconceituosa, foi uma das declarações da presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira, 25,em seu perfil no Twitter. A presidente aproveitou as comemorações do "Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher", criado pela ONU em 1999, para comentar sobre o tema em seu microblog e falar sobre o programa "Casas da Mulher", da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.
Para Dilma, a violência contra a mulher "é uma forma de preconceito do 'mais forte' contra a mulher apenas pelo fato de ser mulher" e envergonha a sociedade brasileira. A presidente aproveitou para destacar ainda o programa federal "Casas da Mulher", que prevê a criação de centros de atendimento às mulheres nas capitais.
Nestes centros há delegacias especializadas no atendimento ao sexo feminino, Ministério Público, Defensoria Pública e Judiciário, além de espaços para acolhimento e orientação para o trabalho.
Histórico. O dia 25 de novembro de 1960 ficou conhecido devido a violência cometida contra as irmãs dominicanas Pátria, Minerva e Maria Teresa, chamadas de "Las Mariposas". Contrárias à ditadura que assolava o país na época, elas foram perseguidas, presas, torturadas e assassinadas pelo governo.
Em 1981, organizações de mulheres de todo o mundo, reunidad em Bogotá, Colômbia, escolheram a data como o Dia da Não Violência Contra a Mulher. Em 1999 a ONU reconheceu a data como o "Dia Internacional para Eliminação da Violência contra Mulher", para estimular governos e a sociedade a combater o problema.
Rede social. Em setembro, Dilma retomou sua conta oficial no Twitter e desde então tem se mostrado ativa, com comentários quase que diários sobre diversos temas. Naquele mesmo mês, o governo federal lançou novas páginas no Twitter, Instagram e Facebook.
ESTADÃO

PIB regional ao longo de dez anos não mudou muito

O IBGE acaba de divulgar as suas Contas Regionais relativas ao ano de 2011, que nos mostram como se desempenhou a economia nos diversos Estados brasileiros, num ano em que o Produto Interno Bruto (PIB) nacional foi muito medíocre (o,9% de aumento).
A posição relativa das cinco regiões que compõem o levantamento feito pelo instituto não mudou muito. Assim, a Região Sudeste (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo) manteve a sua supremacia, respondendo por 55,4% da formação do PIB.
Em 2002 esse grupo de Estados tinha uma participação de 56,7% no PIB. Há aí uma sugestão de que um prazo de dez anos não chega a ser suficiente para grandes mudanças na distribuição da riqueza nacional por regiões, embora conste que, no mesmo período, elas foram significativas na distribuição da renda familiar no País.
Outro dado que o IBGE destacou na sua divulgação é que cinco Estados, a saber, São Paulo, Minas, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul, concentram 65,2% de participação na formação do PIB nacional.
Destaca-se também o peso de São Paulo nas variações de renda e PIB. Dentro da Região Sudeste, São Paulo foi o que mais perdeu participação no PIB nacional: 0,5 ponto porcentual (p.p.), ao passar de 33,1% para 32,6% na participação. A participação de Minas ficou estável e as do Rio de Janeiro e Espírito Santo caíram, respectivamente, 0,4 p.p. e 0,2 p.p. Em outras palavras, a chamada locomotiva paulista foi a maior responsável pela marcha à ré da região. E, no contexto, a indústria de transformação foi o fator que mais influenciou na queda da participação da região como um todo - novamente, o peso de São Paulo.
Parece que, sem as desonerações tributárias da linha branca e dos carros, o desempenho do conjunto teria sido ainda mais negativo, mas com elas não chegou a haver ganho.
Alguns fatos suscitam indagações. Exemplo: São Paulo, com um PIB 6,1 vezes maior do que o do Rio, tem um PIB per capita apenas 1,13 vez maior. Sim, é claro, a população paulista é 2,6 vezes maior que a do Rio. Mas seria esse o único fator? O PIB paulista é 13,8 vezes maior do que o do Espírito Santo. Já a renda per capita paulista é apenas 1,17 vez maior. Novamente, o tamanho da população é um fator explicativo. Mas não o único.
Resposta mais completa teria de avaliar os tipos de trabalho de onde provém a maior parte da renda das populações nos Estados.
ESTADÃO

Sunday, November 17, 2013

Condenados são levados para presídios no Distrito Federal

BRASÍLIA - Os 11 condenados do mensalão que se apresentaram à sede da Polícia Federal de Brasília na sexta-feira foram encaminhados neste sábado, 16, para a Penitenciária da Papuda, onde aguardarão as decisões da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal.
Dois deles, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas, já estavam na sede da PF. Os outros nove chegaram a Brasília por volta de 19h, transferidos de São Paulo e Belo Horizonte numa operação iniciada no final da manhã, quando um avião da PF decolou de Brasília com agentes federais.
Os presos ficarão à disposição do juiz Ademar Vasconcelos, da Vara de Execuções Penais Distrito Federal até que se determine o local de cumprimento da pena de cada um.
Quatro desses 11 condenados serão submetidos a pena de regime fechado: o empresário Marcos Valério, o publicitário Cristiano Paz, a ex-banqueira Kátia Rabello e Ramon Hollerbach.
Os outros sete irão para regime semiaberto. Além de Delúbio e Lamas, a lista inclui o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-deputado Romeu Queiroz, a ex-diretora da SMPB Simone Vasconcelos e o ex-vice-presidente do Banco Rural José Roberto Salgado. Como não há ala feminina na Penitenciária da Papuda, as duas mulheres foram encaminhadas para o Presídio Feminino do DF, a chamada Colmeia.
A operação para reunir os condenados começou de manhã por São Paulo, onde Genoino e Dirceu foram levados sob escolta da PF para o Aeroporto de Congonhas. O advogado de Dirceu, José Luís Oliveira Lima, reclamou do que considerou uma "espetacularização da prisão", a viagem de avião. "Isso vende jornal. É um show de que algumas pessoas gostam", declarou.
Dali o avião seguiu para Belo Horizonte, onde o voo se atrasou porque Genoino havia passado mal durante o voo. "Estão brincando com a saúde dele", disse depois o líder do PT na Câmara, José Guimarães, seu irmão. Ainda em Belo Horizonte, os condenados presos foram hostilizados por pessoas durante exames de corpo delito no IML. Houve um momento de tensão quando Marcos Valério afastou o braço de um policial federal que o segurava. "Que bela incompetência, hein?", reclamou.
Petições. No final da tarde, advogados de Genoino e Dirceu apresentaram petições para garantir o regime semiaberto. Ambos alegam que a Papuda é um presídio de regime fechado. Para Oliveira Lima , é preciso evitar "o constrangimento ilegal decorrente de sua inserção em regime mais gravoso".
Segundo o juiz Ademar Vasconcelos, o ministro Joaquim Barbosa determinou que os presos fiquem à disposição da PF até se saber o destino de cada um. Os condenados em regime semiaberto devem ser levados ao Centro de Progressão Provisória.
ESTADÃO