News by Twitter - Share this blog on your social networks

Sunday, November 22, 2015

Não espere que um extraterrestre defenda os nossos interesses

Francisco Vieira

Quanto bilhões de reais (nós, o governo), arrecadamos? Quantos empregos (nós, as mineradoras) geramos? E quantas moradias (nós, os empregados) construímos com o dinheiro dos salários? E quantas geladeiras, móveis e fogões compramos com o dinheiro originários desse tipo de atividade? Se o dinheiro na mineração não chegou a ser aplicado no município arrecadador da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais, se não transformou ele em um apêndice do Canadá ou Austrália, países de subsolos tão ricos como o do Brasil, ou se o povo não viu a cor do dinheiro, é porque ele foi roubado pelos governantes! 

Mas que ele foi pago, foi pago!

Se exportamos ferro, e não aço, é porque somos governados por ladrões, e não por culpa das empresas. Apesar da desaceleração da economia, a China continua a importar enormes quantidades de minério de ferro. Em setembro as importações foram 16,2% maiores que agosto, atingindo 86,1 milhões de toneladas. É o maior volume mensal importado em dois anos.

Segundo o site geologo.com.br, o que está acontecendo é que os chineses estão tendo uma superprodução de aço, cujo excedente está sendo direcionado para o mercado externo. Em decorrência deste excesso, a China bateu recorde de exportação de aço em setembro, que atingiu 11,25 milhões de toneladas.

JOGADA INTELIGENTE

Enquanto todos esperavam ver uma queda da importação chinesa de minério de ferro, os chineses, aproveitando os baixos preços e as facilidades oferecidas pelas mineradoras, pisaram no acelerador e aumentaram as importações. E, para complementar, eles exportaram o aço excedente, de volta para o mercado internacional em uma jogada inteligente: importam minério a US$50/t e exportam aço com valor agregado.

Exportar minério bruto moído sem nada acrescentar é dilapidar suas reservas e condenar o Brasil a ser um espectador privilegiado da lavra predatória de um dos nossos mais preciosos bens: os jazimentos de Carajás. Em poucas décadas o minério de ferro de alta qualidade de Carajás será história. E o que irá ficar para a população da região ou do país?

Não esperemos que o Obama ou os chineses protejam os interesses das pessoas cujos interesses deveriam ser defendidos pelo Congresso Nacional da República Federativa do Brasil e pelo mandatário que tiver sido colocado pelos países ricos com assento no Palácio do Planalto. Não espere ajuda nem mesmo dos extraterrestres. Cada povo que defenda os seus próprios interesses!

Tribuna da Internet