DONATIONS luisinhofreitas@gmail.com

Sunday, October 2, 2016

Geraldo Alckmin e ACM Neto são os vencedores desta eleição, e o perdedor é Lula

Carlos Newton

Toda eleição é sempre interessante e intrigante. Desta vez, as urnas marcaram a derrocada do PT em praticamente todo o país, com exceção apenas do Acre, que é inexpressivo em número de eleitores e há décadas está sob controle dos irmãos Jorge e Tião Viana, que passaram parte da juventude em Brasília, onde a família morava quando o pai deles, Wildy Viana, era deputado federal pela Arena, depois PDS e, por fim, PFL, vejam como as coisas podem mudar na política. Hoje, o velho Wildy é petista de carteirinha.

Lula jamais permitiu que o PT criasse novos líderes que pudessem ameaçar sua hegemonia sobre o partido. Para evitar que isso acontecesse, ele criou “postes” eleitorais como Dilma Rousseff e Fernando Haddad, e até conseguiu elegê-los, represando as lideranças mais antigas e efetivas do partido. O resultado aí está. O PT não tem mais lideres e já perdeu a força política que tinha no Rio Grande do Sul e no ABC paulista.

O criador do PT quer ser candidato em 2018 e ainda sonha em renascimento do partido, mas é apenas uma ilusão à toa, como diria o genial compositor Johnny Alf. Se Lula não estiver atrás das grades na época das próximas eleições, deve acender uma vela a todos os santos.

ALCKMIN FORTALECIDO – Ao contrário de Lula, o governador paulista Geraldo Alckmin sai amplamente vitorioso nesta eleição. Em busca da nova candidatura à presidente em 2018, ele mostrou que também sabe plantar postes, enfrentou a resistência de todos os caciques do PSDB, lançou sozinho o empresário João Dória Jr. na disputa. Com a política no sangue. filho do deputado João Dória (PDC-BA), que também era jornalista e publicitário, cassado e exilado na ditadura, o poste de Alckmin não decepcionou.

Com a surpreendente performance de Dória Jr. em sua estreia nas urnas, Alckmin se credencia para tentar novamente a Presidência da República, ao demonstrar que picolé de chuchu pode não ter gosto, mas rende votos. Sem dúvida, Alckmin conseguiu perturbar o sono e o sonho de Aécio Neves e José Serra, que são os dois outros presidenciáveis do tucanato.
 
O REI DA BAHIA – Quem também saiu vitorioso foi o prefeito Antonio Carlos Magalhães Neto. Ao contrário do que muitos pensam, ACM Neto não é filho do falecido deputado federal Luis Eduardo Magalhães. Seu pai é Antonio Carlos Magalhães Filho, que era suplente do velho ACM, chegou a assumir o mandato de senador, mas sempre foi figura Totalmente apagada na política.
Mas o filho ACM Neto é uma revelação. Entrou na política diretamente como deputado federal, elegendo-se em 2002 como mais votado do PFL baiano, na aba do avô, é claro, que então dominava a política baiana. Desde o início do mandato, ACM Neto foi logo mostrando serviço. Desinibido, competente e seguro, imediatamente virou vice-líder do PFL, atuando com destaque no plenário e nas comissões. Em 2006 e 2010, reelegeu-se para a Câmara, em 2012 venceu a eleição para prefeito de Salvador e agora repetiu a dose, com impressionante margem de votos.

Com certeza, ACM Neto será governador da Bahia em 2018 e depois poderá tentar a Presidência da República. É um líder em ascensão.

###

PS – Em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, o fracasso do PT é impressionante. O grande vitorioso é Marcelo Freixo, do PSOL, que pode atropelar por fora no segundo turno e derrotar o outro Marcelo, o Crivella do PRB. Sem dúvida, Freixo é outro jovem líder em ascensão. (C.N.)

Tribuna da Internet