terça-feira, 20 de março de 2012

Para Obama, não há motivos para EUA e Irã serem 'inimigos'


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira que "não há motivo algum" para que seu país e o Irã não sejam amigos, enquanto pediu uma liberdade maior para os iranianos.

Em um vídeo divulgado em comemoração ao Ano Novo persa, Obama afirmou que "não há motivo algum para que Estados Unidos e Irã estejam separados" e acrescentou que "o povo iraniano tem negada a liberdade básica de ter acesso à informação que quer".

"Para o povo do Irã, esta comemoração coincide com um período de contínua tensão entre nossos dois povos", disse o presidente, destacando a ausência de liberdades fundamentais no Irã.

"Com Facebook e Twitter, telefones celulares e internet, os cidadãos de ambos os países recorrem aos mesmos meios para se comunicar, mas os iranianos não gozam da liberdade necessária para concretizar esta ação', disse Obama.

"Existe (no Irã) uma cortina de ferro eletrônica. O governo censura a internet para controlar o que os cidadãos podem ver e dizer e controla os computadores e os telefones celulares com o único objetivo de proteger seu próprio poder", ressaltou o presidente.

No momento em que o Irã se encontra submetido a fortes sanções econômicas por parte da comunidade internacional devido ao seu controverso programa nuclear, Obama mencionou nesta terça-feira, sem dar detalhes, a adoção de "novas normas para facilitar o fornecimento às empresas americanas no Irã de programas informáticos e serviços com o objetivo de que os iranianos tenham acesso mais fácil à internet".

FRANCE PRESS/FOLHA