segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Oscar 2013: ‘As Aventuras de Pi’ leva quatro estatuetas, contra três de ‘Argo’ e ‘Os Miseráveis’

E a Academia reservou uma surpresa na atribuição do Oscar de melhor filme. Quem fez o anúncio, diretamente da Casa Branca, foi a primeira-dama Michelle Obama. E o Oscar de melhor filme foi para… Argo, de Ben Affleck. Como ele não havia sido indicado para melhor diretor, a estatueta da categoria foi para o Ang Lee de As Aventuras de Pi. A Academia pulverizou seus prêmios para os melhores de 2012. O campeão de troféus, Pi, ganhou quatro das 11 estatuetas para as quais foi indicado. Houve um grande derrotado, e foi Steven Spielberg.


Havia a expectativa de que com Seth McFarlane como âncora, tudo poderia ocorrer na 85.ª cerimônia de entrega do Oscar. Ele começou politicamente incorreto, como se esperava – com uma canção sobre os seios das atrizes –, e somente mais de hora e meia de festa depois voltou a dar o ar da graça. Foi quando Mark Wahlberg e o boneco de Ted apresentaram os prêmios de som. Ted, comUma Família da Pesada, esculpiu a fama de McFarlane como a personalidade mais inteligente da TV norte-americana – um exagero. Ted perguntou a Wahlberg se era judeu, ele respondeu que era católico. O boneco resolveu lhe dar outra chance, advertindo que, naquela cidade – Hollywood –, seria melhor se fosse judeu.
Se a cerimônia foi decepcionante, a premiação, propriamente dita, se encarregou de desmontar o favoritismo inicial de Lincoln, de Steven Spielberg, com suas 12 indicações. Depois de duas horas de festa, Lincoln havia conseguido um mísero Oscar de desenho de produção. A desmontagem final começou com o Oscar de roteiro adaptado para Argo. Num ano em os filmes confrontaram os EUA com sua história passada e presente, o projeto mais ambicioso de Spielberg – ele próprio disse que Lincoln era o filme de sua vida – não teve contrapartida na Academia.
Sua grande chance de redenção seria o Oscar de direção, que foi para Ang Lee, o segundo do diretor de Taiwan, após o de O Segredo de Brokeback Mountain. Sobrou o Oscar de ator, para Daniel Day-Lewis, realmente imbatível, como o presidente que forjou a ‘América’ ao impor o fim da escravidão, mesmo ao preço de lançar o país na Guerra Civil.
Day-Lewis fez história como o primeiro ator a receber três vezes o prêmio – antes, ele teve Oscars porMeu Pé Esquerdo, de Jim Sheridan, e Sangue Negro, de Paul Thomas Anderson. Ambientado na mesma época, Django Livre ganhou o terceiro Oscar de roteiro para Quentin Tarantino, após os que ele havia recebido por Pulp Fiction/Tempo de Violência e Bastardos Inglórios. Jennifer Lawrence confirmou seu favoritismo como melhor atriz, por O Lado Bom da Vida.
Pi ganhou quatro prêmios, Os Miseráveis e Argo, três cada, e o Django Livre de Tarantino, dois. Ele confirmou suas duas vitórias no Globo de Ouro – além do prêmio de roteiro, o de melhor coadjuvante, um papel que escreveu para Christoph Waltz e valeu ao ator austríaco seu segundo Oscar (após o deBastardos Inglórios, outro Tarantino). Foi um Oscar anticlimático. A aposta na política de alguma forma terminou esvaziada. Argo, por mais interessante que seja, e é, tem na sua narrativa um lado hollywoodiano tradicional. E o prêmio de direção consagrou a velha fantasia que dá a tônica do cinemão.
Confira como foi a cerimônia de entrega do Oscar 2013:
MELHOR FILME – Argo

MELHOR ATOR – Daniel Day-Lewis (Lincoln)
MELHOR ATOR COADJUVANTE – Christoph Waltz (Django Livre)
MELHOR ATRIZ – Jennifer Lawrence (O Lado Bom da Vida)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – Anne Hathaway (Os Miseráveis)
MELHOR DIRETOR – Ang Lee (As Aventuras de Pi)
MELHOR ANIMAÇÃO – Valente
MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO – Paperman
MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO – Curfew
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL – Django Livre (Quentin Tarantino)
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO - Argo (Chris Terrio)
MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL – As Aventuras de Pi (Mychael Danna)
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL – Skyfall (Adele Adkins e Paul Epworth)
MELHOR MAQUIAGEM E CABELO – Os Miseráveis (Lisa Westcott e Julie Dartnell)
MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO – Lincoln
MELHOR FOTOGRAFIA – As Aventuras de Pi (Claudio Miranda)
MELHOR EFEITO VISUAL – As Aventuras de Pi
MELHOR FIGURINO – Anna Karenina (Jacqueline Durran)
MELHOR DOCUMENTÁRIO (LONGA-METRAGEM) – Procurando Sugar Man
MELHOR DOCUMENTÁRIO (CURTA-METRAGEM) – Inocente
MELHOR EDIÇÃO – Argo (William Goldenberg)
MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA – Amor (Áustria)
MELHOR EDIÇÃO DE SOM – 007 – Operação Skyfall e A Hora Mais Escura
MELHOR MIXAGEM DE SOM – Os Miseráveis

E o Oscar de MELHOR FILME vai para: ARGO.
ESTADÃO